analise super bowl

Análise: Patriots x Falcons

Patriots x Falcons: no Super Bowl LI, tivemos o confronto entre New England Patriots e Atlanta Falcons. O contraste entre um time que buscava seu 5º anel contra outro que tentava alcançar a glória pela primeira vez.

Em um dos maiores jogos de todos os tempos, os Patriots foram do fundo do poço ao topo mais alto, conseguindo uma virada histórica e vencendo os Falcons por 34 x 28.

Análise: Patriots x Falcons

Defesa

Hoje começaremos pela defesa.

Era esperado que a defesa dos Patriots tivesse problemas contra o possante ataque dos Falcons. O que não se esperava, no entanto, era o modo como esses problemas seriam materializados.

Não foi o ataque aéreo, mas o jogo terrestre de Atlanta que começou castigando nossa defesa. Isso é um pouco surpreendente, já que a defesa contra corrida dos Patriots foi sólida durante toda a temporada.

Devonta Freeman correu para 70 jardas no primeiro tempo, e isso foi completamente inesperado.

O ataque de Atlanta foi eficiente no sentido de conseguir grandes avanços através de poucas jogadas, e isso se deu principalmente de duas formas: espaços vazios nas marcações em zona dos Patriots e recepções incríveis do espetacular Julio Jones.

Esses problemas fizeram com que os Falcons abrissem rapidamente 14 x 0 no placar, com um touchdown terrestre de Freeman e um passe de Matt Ryan para o tight end Austin Hooper em uma jogada em que Patrick Chung foi batido.

Patriots x Falcons
Com seus 2,5 sacks, Trey Flowers foi o melhor defensor dos Patriots no jogo.

Com pouca coisa funcionando, os Patriots foram para o intervalo com uma desvantagem de 21 x 3.

Os ajustes do intervalo fizeram efeito, e a defesa se transformou em uma unidade mais sólida no segundo tempo.

Nos dois últimos períodos de jogo os Patriots cederam apenas um touchdown aos Falcons, segurando o grande ataque de Atlanta para dar chances para o nosso ataque operar o milagre do qual falaremos adiante.

É verdade que o ataque dos Falcons deu uma certa ajuda, abdicando do jogo terrestre no segundo tempo e ajudando os Patriots a conservar tempo. Foram apenas 5 corridas de Atlanta após o intervalo, tática inadmissível para quem tinha o tempo a seu favor.

O pass rush, que foi discreto no primeiro tempo, acordou a ponto de deixar Ryan desconfortável.

O principal responsável, e talvez o grande nome da defesa dos Patriots no jogo, foi Trey Flowers.

Com 2,5 sacks, Flowers ajudou a forçar punts quando o time de Atlanta estava em posição de anotar field gol, colocando a bola nas mãos de Brady.

Outra jogada de extrema importância para os Patriots foi o strip sack de Dont’a Hightower. O único turnover dos Falcons no jogo, em um momento crucial, foi mérito do nosso linebacker.

Não se pode esquecer de dar crédito a outro fator que ajudou a defesa dos Patriots: o ataque dos Patriots.

Com 40 minutos de posse de bola para New England, nossa defesa conseguiu conservar energias durante o jogo para fazer jogadas importantes no final.

Patriots x Falcons
Hightower foi o responsável pelo único turnover dos Falcons no jogo.

Ataque

O ataque dos Patriots no Super Bowl LI foi a personificação da montanha russa mencionada no início do texto.

Um primeiro tempo horrendo, um segundo tempo para a história.

Os dois primeiros quartos foram um desastre do ponto de vista ofensivo. Nada, absolutamente nada funcionou.

Parecia aqueles dias em que nenhum jogador consegue se salvar e atuar de forma minimamente decente.

Cometemos dois turnovers que se transformaram em touchdowns dos Falcons: o fumble de LeGarrette Blount e a “pick 6” lançada por Tom Brady.

Patriots x Falcons
Danny “Clutch” Amendola.

O jogo terrestre não conseguia mais do que 2 jardas por corrida. Logo ficou nítido que as corridas com Blount teriam que ser abandonadas caso os Patriots pretendessem vencer.

Sem a corrida, também ficou claro que dependeríamos de Brady carregar o time com o jogo aéreo, situação tão comum nos últimos anos.

A estratégia que restou aos Patriots, ou seja, lançar a bola, não funcionou no primeiro tempo.

A linha ofensiva não conseguia segurar a pressão de apenas quatro jogadores dos Falcons. Essa parece ser a receita para vencer os Patriots em grandes jogos: pressionar sem a necessidade de blitz.

Solder e Canon tiveram no primeiro tempo suas piores atuações da temporada. O resto da linha não foi muito melhor.

Patriots x Falcons
Julian Edelman e uma das recepções mais inacreditáveis da história.

Nossos wide receivers não conseguiam se desmarcar, derrubando todas as previsões que afirmavam que a secundária de Atlanta não teria chances contra Edelman, Hogan e companhia.

E por fim, Brady. Desconfortável, impreciso e tomando decisões erradas (como na interceptação citada acima), nosso quarterback simbolizou o que houve de ruim no primeiro tempo.

Como mencionado anteriormente, fomos para o intervalo perdendo por 21 x 3.

Quando se pensava que as coisas não poderiam ficar piores, os Falcons anotaram seu único touchdown do segundo tempo faltando 8 minutos para o fim do 3º quarto, deixando o placar em 28 x 3 e praticamente aniquilando as chances dos Patriots.

Praticamente, porque não há certezas quando se enfrenta o jogador chamado Tom Brady.

A história mostrou inúmeras vezes e confirmou de forma inédita e categórica que se existe alguém capaz de transformar o impossível em possível, de virar jogos perdidos, esse alguém é Brady.

O desconforto desapareceu, a precisão retornou e as decisões passaram a ser as mais certas possíveis.

É difícil de acreditar, mas em um quarto e meio de jogo, Brady e companhia tiraram uma diferença de 25 pontos no placar, empatando a partida em 28 x 28. Pela primeira vez na história, tivemos uma prorrogação no Super Bowl.

A sorte do cara ou coroa não resistiu a tamanha recuperação no placar e ficou do lado dos Patriots, que venceram na moeda e, obviamente, escolheram receber a bola.

Um touchdown venceria o jogo. Um touchdown concretizaria a maior virada da história do Super Bowl. Um touchdown colocaria esse time na eternidade.

E quem melhor do que Brady para se ter como quarterback quando se precisa da campanha perfeita?

Patriots x Falcons
Tom Brady: 5º título, 4º prêmio de MVP do Super Bowl.

Preciso, inabalável, Brady comandou o drive que imortalizou os Patriots de 2016.

O quarterback de New England foi inacreditável, mas não fez nada sozinho. Brady teve ajuda de atuações incríveis principalmente de James White, Danny Amendola e Julian Edelman.

White, com 139 jardas de scrimmage e 3 touchdowns, teve uma atuação digna de MVP. Caso o prêmio não tivesse sido dado a Brady, ficaria em boas mãos com nosso running back.

Amendola se mostrou “Clutch” como sempre. É incrível como Dola aparece nos momentos mais decisivos, mais importantes.

E por fim, Edelman, que foi o responsável por uma das recepções mais incríveis da história. Uma recepção tão impossível, tão espetacular que finalmente posso dizer que exorcizou os fantasmas de David Tyree e Mario Manningham.

Final de jogo, 34 x 28.

Patriots x Falcons
James White jogou em nível de MVP. Foi dele o TD que decretou a vitória.

Maior virada da história do Super Bowl, vinda das mãos do maior quarterback que já entrou nos gramados.

Você presenciou a história ser escrita, torcedor Patriota. Esse momento será seu por toda a eternidade. Comemore!

É um prazer encerrar a temporada falando desse time que nos dá tanto orgulho, desse time que nunca desiste, não importa o quão impossível é a tarefa que precisa desempenhar.

Mais do que nunca, “we are all Patriots”!

Patriots x Falcons
New England Patriots: campeão do Super Bowl LI!

Todas as imagens foram retiradas do site oficial do New England Patriots.

One thought on “Análise: Patriots x Falcons

  1. Quantas vezes já não vimos o Patriots fazer 30 pontos no primeiro tempo de uma partida com o Brady detonando e depois ficarem amarrando no segundo tempo com umas corridinhas. Obviamente, como torcedores queremos ver 40, 50 pontos, mas o único pensamento em New England é vencer. O Falcons perdeu por arrogância, queriam fazer conosco o que fizeram com o Green Bay, queriam o maior massacre na história dos Super Bowls e deu no que deu.

Deixe uma resposta