Linhas ofensivas

A utilização do draft por Belichick para formar grandes linhas ofensivas

No último draft, onde escolhas para a linha ofensivas foram feitas novamente, Bill Belichick voltou a uma de suas melhores estratégias de draft, a formação de ótimas linhas ofensivas via o recrutamento.

A utilização do draft por Belichick para formar grandes linhas ofensivas

As melhores linhas ofensivas dos Patriots na última década, estatisticamente, foram formadas usando o draft e se mantendo juntas e entrosadas durante algum tempo. Há grande chance disto acontecer com a atual unidade patriota, em que todos jogadores têm longos contratos vigentes, menos Nate Solder.

Quando se analisa o número de sacks concedidos por temporada regular nas últimas 10 temporadas, vemos que nas 4 melhores temporadas as unidades tinham formação via draft. Confira os números:

2016: 34 sacks

2015: 49 sacks

2014: 40 sacks

2013: 48 sacks

2012: 37 sacks

2011: 40 sacks

2010: 36 sacks

2009: 31 sacks

2008: 31 sacks

2007: 47 sacks

As quatro melhores temporadas em estatísticas foram as de 2008, 2009, 2010 e 2016. Nas três primeiras vemos um fator importantíssimo quando se trata de linha ofensiva, a manutenção durante os anos, gerando entrosamento e maior entendimento tático do papel de cada um.

Veja a análise da formação destas 4 OLs, analisando se os jogadores vieram pelo draft ou contratados na Free agency:

2008-2009-2010-2011 (não estatisticamente, mas pela campanha até o Super Bowl)

Matt Light: Draftado pelos Patriots no 2° round de 2001.

Logan Mankins: Draftado pelos Patriots na 32ª escolha geral de 2005.

Dan Koppen: Draftado pelos Patriots no 5° round de 2003.

Stephen Neal: Undrafted contratado pelos Pats após o draft de 2001.

Nick Kaczur: Draftado pelos Patriots no 3° round de 2005.

Esta linha ofensiva se manteve durante diversas temporadas junta, sendo uma das melhores da NFL. Nesta oportunidade, 4 jogadores foram escolhidos no draft e 1 foi UDFA contratado pelos Pats.

2016

Joe Thuney: Draftado no 3° round de 2016

Nate Solder: Draftado na 17ª escolha geral de 2011.

David Andrews: Undrafted contratado após o draft de 2015.

Shaq Mason: Draftado no 4° round de 2015

Marcus Cannon: Draftado no 5° round de 2011.

O grupo atual chegou ao seu auge na última temporada, com a chegada de Dante Scarnecchia, porém possui uma mistura de jogadores recém-draftados e de jogadores escolhidos para um reformulação pós era-Light. Como na outra unidade, a formação via draft ocorreu, sendo quatro oriundos do draft e um UDFA.

Analisando estes números percebe-se que Belichick investe muito no recrutamento para formação de linhas ofensivas consistentes e mantidas juntas por temporadas. Suas escolhas neste draft são apenas para formar elenco neste momento, porém simbolizam um pensamento no futuro, numa reformulação da unidade.

One thought on “A utilização do draft por Belichick para formar grandes linhas ofensivas

Deixe uma resposta