Jaguars

Falhas da defesa acarretam derrota para os Jaguars

Os Patriots estrearam com derrota na pré-temporada 2017. No Gillette Stadium, a equipe de New England perdeu para o Jacksonville Jaguars por 31 x 24.

O resultado do jogo é o que menos importa, já que esses amistosos servem principalmente para a avaliação individual dos atletas.

Nesse contexto, tivemos destaques e decepções.

Análise: Patriots x Jaguars

Como é de costume, quase todos os titulares, veteranos ou recém-chegados nos Patriots, não participaram do jogo. Teremos que aguardar mais um pouco para ver Brandin Cooks, por exemplo.

Assim, tiveram oportunidade aqueles jogadores que brigam por uma vaga no elenco final.

Ataque

O ataque dos Patriots foi o ponto alto desse primeiro amistoso. Apesar de inteiramente formado por reservas, o ataque dos Patriots teve momentos de grande efetividade.

Jimmy Garoppolo teve a maioria dos snaps entre os quarterbacks.

Se no training camp Garoppolo sofreu, lançando muitas interceptações, em seu primeiro jogo o quarterback mostrou mais uma vez que tem talento para ser um quarterback de sucesso.

Tendo o suporte apenas de reservas, Garoppolo terminou a partida com 22-28, 235 jardas e 2 touchdowns.

Seus principais alvos no jogo foram dois calouros, o wide receiver Austin Carr e o tight end Jacob Hollister.

Carr foi perfeito nas rotas e conseguiu algumas recepções difíceis, principalmente a que culminou no seu touchdown.

Ainda é cedo para empolgação com relação a Austin Carr. Primeiramente, porque a concorrência na posição de wide receiver é fortíssima, quase impossível de ser superada por um calouro.

Além disso, os Patriots já tiveram outros recebedores que impressionaram nos amistosos e sumiram na temporada regular, como por exemplo Brian Tyms.

Já Hollister esteve por todo o campo, identificando bem espaços nas zonas de cobertura dos Jaguars e conseguindo receber passes mesmo sofrendo fortes pancadas.

Com a lesão de James O’Shaughnessy, Hollister larga na frente na briga pela terceira vaga de tight end.

No backfield, o running back que mais impressionou foi Dion Lewis, e isso traz sensações conflitantes.

De um lado, alegria por ver Lewis seguro e ágil nos cortes, mais próximo da forma de 2015 do que da de 2016.

Por outro lado, considerando que apenas os reservas jogaram, o fato de Lewis ter tido tantos snaps indica que ele está atrás no depth chart dos running backs. Veremos como ele será utilizado daqui para frente.

Patriots
Austin Carr aproveitou suas chances no ataque.

Defesa

Também formada inteiramente por reservas, a defesa não nos mostrou tantos pontos positivos quanto o ataque. No geral, foram mais problemas que soluções.

Começando pelas trincheiras, a linha defensiva dos Patriots conseguiu pouco sucesso no pass rush e contra as corridas, sendo no geral dominada pela linha ofensiva dos Jaguars.

A maior expectativa era sobre a estreia dos draftados Derek Rivers e Deatrich Wise.

Rivers não obteve grande destaque, embora tenha conseguido algumas pressões, forçando passes errados.

Já Wise foi umas das más notícias da noite. Logo no início da partida, o jogador sofreu uma pancada na cabeça e saiu do jogo para não mais retornar. Tudo indica que se trata de uma concussão.

Nos linebackers, podemos destacar o undrafted free agent Harvey Langi.

Belichick e Patricia deram bastante de tempo de jogo ao linebacker nesta estreia. Apesar de não chamar muito a atenção, Langi se mostrou um jogador dinâmico e que pareceu identificar bem as jogadas.

Vamos ver como Langi se sai nos próximos jogos.

O assunto mais urgente da defesa na partida de quinta foi a secundária. Lá residiram os maiores problemas do time contra os Jaguars.

Com os titulares poupados, tivemos a chance de ver jogadores que lutam para justificar o investimento feito pelos Patriots para trazê-los, principalmente Cyrus Jones e Jordan Richards.

Os dois jogadores citados decepcionaram bastante, sendo diretamente responsáveis por 2 touchdowns sofridos pelos Patriots.

Cyrus Jones foi batido em um touchdown de 97 jardas. Apesar de acompanhar bem o recebedor em parte da rota, Jones virou para olhar para a bola e perdeu a passada, não conseguindo mais alcançar seu alvo.

Por mais que sempre enfatizamos que os corners precisam olhar para a bola, em jogadas de alta velocidade às vezes é melhor focar nas mãos do recebedor.

Jordan Richards também foi basicamente responsável por uma pontuação dos Jags. Em uma jogada de corrida, Richards escolheu um péssimo ângulo para tacklear o running back, sendo batido para uma longa corrida para touchdown.

Não bastassem os touchdowns que cederam individualmente, Jones e Richards trabalharam (mal) em conjunto em outro longo touchdown dos Jags.

Na jogada, Cyrus confiou que teria ajuda do safety (Richards), e a ajuda não veio.

É difícil determinar quem foi o principal responsável. Para isso, precisamos saber qual a chamada defensiva.

Se era uma jogada de cover 2, Ricards deveria ter coberto o fundo do campo. Já caso fosse cover 4, Cyrus Jones deveria ter acompanhado o recebedor por mais tempo.

O fato é que ambos os jogadores entraram pressionados nesta temporada e não melhoraram suas situações no primeiro jogo.

Patriots
A defesa dos Patriots, principalmente a secundária, sofreu bastante.

Times especiais

Stephen Gostkowski é outro jogador que busca reabilitação de depois de uma temporada complicada.

Gostkowski foi 1-2, sendo seu erro um chute difícil, de 56 jardas.

Não podemos crucificá-lo por um erro dessa distância, mas errar na estreia pode complicar seu psicológico para os próximos desafios.

Destaques

Jimmy Garoppolo: 22-28, 235 jardas e 2 TDs.

Austin Carr: 5 recepções, 44 jardas e 1 TD.

Jacob Hollister: 7 recepções para 116 jardas.

Patriots
Jacob Hollister fez jogadas por todo o campo.

O próximo jogo dos Patriots é em Houston, contra os Texans, no dia 19 de agosto.

Provavelmente não veremos os titulares em campo, então os jogadores que foram mal contra os Jaguars deverão ter a chance de redenção.

Traremos todos os detalhes dessa semana de treinos deste próximo desafio, não deixem de acompanhar o Patriotas!

5 thoughts on “Falhas da defesa acarretam derrota para os Jaguars

  1. Sobre o ataque:
    No nosso futebol existe o ladrão de treino, que na hora do jogo não aguenta pressão e faz nada. Já na NFL esse tal de Jimmy Garoppolo faz o contrario, assusta todo mundo nos treinos, mais quando chega na partida ele faz um EXCELENTE trabalho, parece que gosta de pressão. Talvez seja esse o maior ensinamento que Brady possa ter passado nesses anos.
    Sei que é preseason mais o que o Jacob Hollister fez ontem foi excelente, se continuar assim acho que ele fica com a vaga, pois li que ele também joga no ST.
    Desde o inicio de todos que eu li (bem elogiado no PFF) e vi videos, o que mais tinha gostado é o Austin Carr, e o que me chama mais atenção é que ele parece demais com o Edelman. Por isso podem me chamar de maluco, mais eu ficaria com ele mesmo que tivesse que descartar o Danny Amendola, pois esse vem de algumas cirurgias e está preste a completar 32 anos. Nunca sem antes agradecer MUITO o partidaço que ele fez no ultimo SB.
    Já sobre defesa:
    Cyrus Jones meu filho, vamos pelo menos acompanhar o WR na rota e não deixar a responsa pro safety. Acho que ele não serve pra jogar no canto, se é que serve pra alguma coisa.
    Valeu galera, não passo um dia sem passar pelo site e sempre ouço vcs pelo podcast.

    1. Não dá pra trocar um cara (Amendola) que é muito consistente e com experiência de sobra por um calouro que fez bons treinos e um jogo de preseason. Nos SB 49 e 51, Dola fez ótimas recepções pra TDs. Ou seja na hora crucial o cara aparece. Além disso, aceitou reduzir salário pra ficar em New England, ou seja, ele está lá por “amor à camisa”. Enfim, ainda não tem comparação nenhuma entre os dois.

  2. Deve ter muita sorte mesmo que a gente deve precisar de corners no depth chart porque só vi ser queimado e muffar punt. Quase custou o jogo contra os Texans no playoff game ano passado, puta que pariu

Deixe uma resposta