camisa Brady

Jerseygate: A história por trás do roubo da camisa de Tom Brady

A história do Jerseygate, você já conhece. Tom Brady teve sua camisa furtada e o caso tinha tudo para desaparecer na mídia, não fosse por um deslize de quem a roubou e o fanatismo de um torcedor dos Patriots. O Patriotas tentou entrou em contato com Dylan, mas não houve resposta até o fechamento desta matéria. Os relatos foram concedidos a CBS de Boston.

Jerseygate: A história por trás do roubo da camisa de Tom Brady

O herói improvável

A irritação do MVP era fora do normal, como se isso já tivesse já tivesse acontecido. Interações nas redes sociais, fotos no Instagram… Brady não deixava o escândalo cair no esquecimento. E quando o assunto começou a esfriar, uma ligação para o FBI deu as coordenadas de onde estava a camisa.

O incômodo era visível. Sua camisa havia sumido pela segunda vez.

E quem a encontrou? Dylan Wagner.

O torcedor Patriota de 19 anos de idade, morador de Seattle e dono de uma senhora coleção de camisas da NFL, Dylan postou no eBay uma de suas jerseys para venda. E achou um comprador. Era Mauricio Ortega, diretor de redação do jornal mexicano La Prensa.

Fanático torcedor, Dylan se tornou herói do seu próprio time.

Colecionadores, os dois compartilharam entre si as fotos das suas camisas históricas. No meio de muitas outras, Dylan ficou intrigado com uma foto que Mauricio o enviou. Branca, número 12, patch original do SB49 e uma leve mancha verde no ombro.

Série de detalhes na camisa chamaram a atenção do adolescente.

“Ele me enviou 30 fotos da sua coleção. Uma delas tinha a camisa do Tom Brady, usada no SB49. Perguntei:  ‘Como você conseguiu isso?’, e tudo o que ele me disse foi: ‘Depois eu te conto.’” – Dylan

A rápida investigação

Em 2014, não era de conhecimento público que Brady havia perdido outra camisa. Dylan tentou entrar em contato com a NFL e não obteve sucesso. Então enviou a foto para Christopher Arone, seu colega e um agente especial do departamento de justiça norte-americano, também fanático por relíquias esportivas, que compartilhou a imagem com amigos do FBI.

 “Christopher me enviou um artigo que dizia que a camisa de Brady do SB49 havia sumido. Não conseguia acreditar na audácia em roubar algo que alguém lutou tanto para conseguir.” – Dylan

Dylan passou ao FBI dois endereços, email e endereço de IP de Ortega. A investigação foi rápida. Câmeras de segurança denunciaram Ortega de maneira clara. O jornalista usava uma credencial da NFL e entrou no vestiário ainda quando a celebração do troféu acontecia em campo. Olhou em volta, deu um tempinho, pegou a camisa e saiu do local assim que o resto do time começou a chegar.

Ortega entra no vestiário com as mãos vazias. E sai com uma sacola.

Profissional do furto

Mauricio furtaria os MVP’s do Super Bowl’s desde muitos anos atrás. Inclusive possui uma selfie com Brady no SB39.

Ortega era frequentador assíduo dos vestiários em Super Bowls.

Foram encontradas duas camisas usadas por Tom Brady nos SB’s 49 e 51, o capacete do MVP do SB50, Von Miller, e a jersey utilizada por Kurt Warner na final histórica de 1999. As primeiras já foram entregues para Robert Kraft e atualmente estão expostas no Hall da Fama dos Patriots.

Agora só falta incluir a conquista do SB 51 na mesinha!

Von Miller recebeu na quarta, 19, seu capacete. Inicialmente pensou que fosse um trote e não quis atender os oficiais. Mas depois percebeu que se tratava de uma operação real.

“Honestamente, nem sabia que meu capacete havia sumido. Quero agradecer o FBI por ter encontrado as camisas do Tom [Brady] e meu capacete, não faço a menor ideia de como achar uma coisa dessas a partir do nada. Tiro meu chapéu para esses caras, isso é incrível!” – Miller

Indiretamente, até o linebacker dos Broncos se deu bem.

Arturo Palafox, editor esportivo do jornal 24 Horas, declarou que Ortega lhe contou sobre a camisa furtada de Kurt Warner.

“Ele mostrou a camisa autografada e contou de quando mostrou a camisa a Kurt Warner. Disse que pediu a Kurt para assiná-la e tinha a intenção de vendê-la para o próprio Warner por U$8.000.” – Palafox

Ortega provavelmente levantou uma boa quantia de dinheiro. Camisas de jogo possuem um valor altíssimo para venda. E maior a dificuldade para consegui-la, ou maior a raridade, mais valorizada fica. Assinadas valem ainda mais. Usadas em um jogo histórico, são como ouro! A camisa de Brady foi avaliada em U$500.000 pela polícia de Houston.

Na última coluna, na parte baixa do lado direito, é possível encontrar o valor.

O reconhecimento

Ao final, Robert Kraft enviou uma mensagem de voz para Dylan agradecendo a enorme contribuição do garoto para recuperar as camisas furtadas. Aproveitou também para convidá-lo a assistir a cerimônia de inauguração do banner do SB51, o jogo de abertura e prometeu que o levará para dentro do campo.

Aparentemente não veremos mais nenhum caso de Jerseygate. Ortega teve sua credencial da NFL cassada e foi demitido do jornal onde trabalhava. Miller e Brady recuperaram seus pertences e Dylan espera pelo inicio da temporada para conhecer o ídolo e agora pentacampeão Tom Brady. O resto é história.

Acompanhe o Patriotas no twitter e receba notícias no momento em que elas acontecem.

3 thoughts on “Jerseygate: A história por trás do roubo da camisa de Tom Brady

  1. Nessa época de Terror, olha a facilidade de um homem bomba explodir num vestiário. Graças que nenhum terrorista teve a ideia, ou sabia da facilidade para o ato.

  2. Mesmo com todo o esquema de segurança, esse tipo de pessoa sempre conseguem é incrível!!! E o lado bom, fico imaginando a felicidade do garoto!!!! Que legal!!!

Deixe uma resposta