A jovem linha ofensiva dos Patriots

A linha ofensiva do New England Patriots encontrou seu caminho após um começo vacilante na temporada 2014. Bryan Stork, então calouro, trouxe estabilidade à posição de center e deixou os veteranos Ryan Wendell e Dan Connoly como guards.

O trabalho foi muito bem executado e recompensado com o título do Super Bowl XLIX.

A temporada 2015 começou com uma total mudança no interior da linha, que não raramente  conta com a presença de três calouros. Para a surpresa de todos, a linha ofensiva dos Patriots começou muito bem a temporada 2015.

A jovem linha ofensiva dos Patriots

Os Patriots selecionaram no último draft os guards Tre Jackson e Shaq Mason. Após um belo training camp, além das ausências de Wendell (machucado) e Connoly (aposentado), os guards calouros participaram das três partidas da temporada até aqui e tiveram um ótimo desempenho, principalmente contra a bela linha defensiva do Buffalo Bills.

No entanto, o destaque é o center David Andrews. Com a lesão de Stork, que perderá as primeiras semanas da temporada, Andrews, que é um calouro não draftado, foi “colocado na fogueira”, precisando assumir uma função de vital importância para o ataque sem experiência profissional.

Após três semanas, o desempenho de Andrews deixou a torcida e a comissão técnica dos Patriots bastante satisfeitos, já que o center está dando conta do recado.

Em entrevista nesta semana, David DeGuglielmo, técnico da linha ofensiva, falou sobre a rápida ascenção de Andrews:

“Ele e Tom (Brady), parece que estão juntos há um longo tempo. Eles possuem um entendimento um do outro, eles trabalham bem, e o crédito é de David (Andrews) por ser muito inteligente e de Tom por ser compreensivo.”

linha ofensiva
David Andrews – center.

Daqui a algumas semanas, Bryan Stork e Ryan Wendell voltarão de lesão, e provavelmente Andrews e um dos guards calouros perderão seus postos de titulares. Quanto a isso, DeGuglielmo não está preocupado:

“Vai ser ótimo ver a influência desses jogadores quando voltarem (de lesão) porque os calouros estão melhorando a cada semana, e haverá uma grande competição quando os veteranos voltarem a treinar.”

O bom desempenho dos calouros é inquestionável, mas, apesar do esforço constante desses jogadores nos treinos, DeGuglielmo é humilde o suficiente para admitir que outros fatores têm ajudado os jovens jogadores da linha ofensiva:

“Nós estamos fazendo sucesso com a linha ofensiva por conta da visão de Bill (Belichick) do plano de jogo, pelo modo que Josh (McDaniels) desenvolve o plano de jogo e Tom (Brady), como ele executa esse plano e como ele gerencia o pocket da sua maneira especial. Há vários fatores que contribuem para o sucesso dos calouros que não dependem deles.”

linha ofensiva
Shaq Mason e Tre Jackson – guards.

Após três semanas (e três vitórias) é reconfortante para a torcida saber que um dos principais problemas listados na offseason não parece mais incomodar. Além disso, a linha ofensiva tende a ser ainda melhor com as voltas de Stork e Wendell.

Como nós sabemos, quando Tom Brady tem tempo no pocket, nas palavras do próprio DeGuglielmo: “ele faz sua mágica”.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.