Análise dos TDs sofridos contra os Seahawks

De fato após um 2019 sensacional todos esperam um ótimo desempenho da secundária de New England em 2020 também. No entanto na derrota para Seattle a unidade cedeu 5 touchdowns, por isso fizemos a análise dos TDs sofridos contra os Seahawks.

Instagram Fã Clube Patriotas

Certamente olhando o placar final fica a impressão de que a secundária foi um caos total. Decerto ceder 5 touchdowns em uma partida não é algo bom.

Entretanto há elementos que podem ser analisados e fizemos isso nos lances cruciais da partida, os passes certeiros de Russell Wilson.

Os primeiros touchdowns dos Seahwaks

Na primeira vez que Wilson acertou um passe na end zone quem estava na cobertura era Jason McCourty.

Quando Tyler Lockett faz a recepção o CB de New England está uma jarda atrás, fator que decerto faz com que pareça que ele fez uma péssima cobertura.

No entanto, analisando a jogada vemos que Wilson faz toda progressão da jogada. Primeiro DK Metcalf é bem marcado por Gilmore. Na segunda leitura Olsen é anulado por D-Mac.

Dessa forma a pressão chega no QB com Guy. Com isso o signal caller faz o scramble para a direita e consegue passe preciso para Lockett.

Note que dificilmente esse passe seria feito do pocket, mas com a movimentação de Wilson fica impossível conter um veloz e preciso route runner por 5 segundos.

Já o segundo touchdown dos Seahawks foi uma combinação de talentos. Passe deep de Wilson para DK e mais 6 pontos no marcador.

Vendo a jogada, primeiro precisamos elogiar Winovich, que consegue forte QB hit em Wilson. Mas e Gilmore?

Image

DK Metcalf não é o mais polido route runner da liga, mas ele é excelente em rotas longas. O recebedor correu em 4.33 segundos as 40 jardas no Combine, ou seja, é difícil competir com ele na velocidade.

Note que Gilmore consegue se recuperar e chegar na jogada. No entanto o camisa 24 prefere tentar desviar o passe a conseguir o tackle.

Com seu porte físico avantajado Metcalf consegue a proteção e anota o touchdown. Gilmore travou uma batalha justa, mas faltou finalizar a jogada.

O terceiro TD foi um ótimo passe auxiliado por uma queda

Inegavelmente Russell Wilson é um dos melhores – senão o melhor – QBs da NFL há 3 temporadas. O signal caller faz tudo com excelência e como exemplo temos o terceiro TD dos Seahawks.

Após o snap o camisa 3 faz o drop back e analisa suas progressões. A pressão pelo centro chega mas Wilson não se assusta e faz o passe.

Mesmo recebendo o QB hit de Guy o lançamento sai preciso. J-Mac corre a rota lado a lado com Moore, se vira para defender o passe mas perde o equilíbrio e sofre uma queda.

No entanto é bem difícil defender um “semi-back shoulder pass” de 38 jardas. Jason McCourty poderia ter feito melhor caso mantivesse o equilíbrio, mas convenhamos que foi um passe espetacular.

Dessa forma podemos fazer ressalvas a finalização ruim de J-Mac, sem deixar de lado o ótimo trabalho de Wilson e Moore.

Os últimos 2 TDs dos Seahawks estão em outro patamar

Embora muitos possam questionar, os 3 primeiros touchdowns dos Seahwaks tiveram muitos méritos de Seattle, apesar de erros técnicos dos defensores (menos no primeiro, batalha muito difícil).

No entanto os TDs finais já são bem questionáveis, como conferimos abaixo.

No touchdown de Swain a marcação homem a homem de J.C. Jackson acabou não funcionando.

Note que 3 rotas se cruzam pelo meio. Com isso o recebedor corre uma dig curta e recebe livre, enquanto J.C. fica preso no tráfego.

É uma jogada que podemos colocar a culpa no cornerback? Claramente sim, visto que na marcação homem a homem ele é responsável por Swain.

Esse tipo de jogada é usada por todos os times e o tumulto causado pelas rotas cruzadas é sempre muito eficaz.

Dessa forma verificamos que é uma jogada difícil de marcar, mas possível pela qualidade da secundária dos Pats, então deveria ter sido melhor executada pela unidade.

Já no tochdown final dos Seahawks Phillips não foi nada bem. A princípio o safety se perdeu completamente no release de Carson.

Analisando a imagem vemos que o RB correu muito bem a rota. O primeiro passo faz com que pareça que ele correria uma rota na flat (para lateral), no entanto ele muda rapidamente a rota para o fundo.

Dessa forma Phillips partiu para defender a flat logo de início, fechando aquele caminho, no entanto ficou para trás quando Carson partiu para e end zone e nada pôde fazer.

O DB pagou o preço por tentar antecipar a jogada. Tendo mais ball skills que um RB, o ideal era ter mantido a cautela e perseguido Carson.

O resumo da obra

Seahawks' Metcalf wins battle against one of NFL's best | HeraldNet.com

Ao analisar todos os touchdows dos Seahawks fica evidente a falha no desenvolvimento final de 2 deles (2º e 3º) e a execução ruim na cobertura de mais 2 (4º e 5º).

Óbvio que nada disso tira o mérito dos jogadores de Seattle, precisos nas 5 anotações da equipe. Certamente a qualidade desses skill players contou demais.

As falhas nas técnicas podem ser justificadas pela falta de ritmo, visto que não houve pré-temporada, bem como por ter ocorrido um dia ruim e atípico contra um QB Hall da Fama.

Sendo assim, os torcedores de New England podem ficar tranquilos pois a secundária não perdeu a qualidade da noite para o dia e irá dar a resposta ao longo da temporada, ainda mais depois dos ajustes certeiros que Belichick tradicionalmente faz.

Devemos lembrar também que a secundária depende dos esforços do front 7 e vice-versa, com isso a medida que o trabalho contra a corrida melhorar a secundária também deve crescer.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.