Análise: Patriots 18 x 20 Broncos

Na final da AFC, o New England Patriots visitou o Denver Broncos tentando alcançar o Super Bowl pelo segundo ano consecutivo.

Muitas coisas deram errado e, como geralmente acontece quando o time joga em Denver, os Patriots foram superados pelos Broncos e viram o sonho do título ser desfeito.

Análise: Patriots 18 x 20 Broncos

ATAQUE

Após a vitória contra o Kansas City Chiefs no Divisional Round, a sensação era de que o ataque completo dos Patriots teria totais condições de vencer a forte defesa dos Broncos. Ao contrário da derrota em Denver na semana 12, na final da AFC o ataque teria Edelman e Amendola.

Mesmo com todos os jogadores disponíveis, o que se viu foi um retrato do final da temporada regular, um ataque ineficiente, sofrendo para conseguir cada first down. Os problemas começaram nas trincheiras.

Difícil achar um adjetivo que se adeque à atuação da linha ofensiva dos Patriots no jogo de ontem. A palavra “péssima” talvez não denote o quão ineficiente foi a OL.

Muito falou-se que Tom Brady só precisava de 2 segundos no pocket quando tinha seus recebedores titulares. Ontem ele não conseguiu nem 2 segundos em muitos snaps.

Os tackles, Sebastian Vollmer e Marcus Cannon, foram completamente dominados por Demarcus Ware e Von Miller. Simplesmente levaram um baile.

Pelo interior, Josh Kline cedeu pressões em praticamente todos os snaps. Kline fez um bom começo de temporada, mas não conseguiu atuar em bom nível após a lesão sofrida no braço.

O jogo terrestre dos Patriots mais uma vez foi nulo. Essa linha ofensiva não consegue abrir o mínimo de espaço para os running backs correrem. Mais uma vez a responsabilidade de vencer ficou inteiramente no jogo aéreo.

Brady e a OL não conseguiram se comunicar bem por conta do barulho. Por isso, Bryan Stork, o center, precisava olhar para trás para saber a hora de jogar a bola. A defesa dos Broncos rapidamente percebeu isso e começou a “pular” imediatamente após o snap.

Sem o mínimo de proteção, Brady não teve tranquilidade no pocket para encontrar seus alvos. E mesmo quando tinha algum tempo, tomou várias decisões erradas e lançou passes ruins. As duas interceptações foram totalmente culpa do nosso quarterback.

Dos recebedores, apenas Rob Gronkowski conseguiu destaque. Gronk fez uma partida histórica, com 8 recepções para 144 jardas e 1 TD mesmo precisando ocasionalmente ser atendido por conta de dores na perna.

Julian Edelman não conseguiu repetir o nível da atuação que teve contra os Chiefs. Edelman foi visto mancando algumas vezes, claramente não estava 100% fisicamente.

A defesa dos Broncos fez uma partida fantástica. Mesmo diante disso e da péssima atuação da OL, o ataque dos Patriots encontrou forças para uma reação no último quarto, conseguindo um touchdown a 17 segundos do fim que só não empatou o jogo porque o time não obteve sucesso na conversão de 2 pontos.

Foi um 4º período histórico de Brady e Gronk. A derrota infelizmente vai apagar essa reação que poderia ter sido inesquecível.

Patriots 18 x 20 Broncos
Linha defensiva dos Broncos infernizou Tom Brady por todo o jogo.

DEFESA

A defesa dos Patriots começou muito mal o jogo.

A semana inteira se falou que a chave para a partida era parar o jogo terrestre e marcar homem a homem os recebedores, forçando Manning a lançar em janelas apertadas.

Bill Belichick e Matt Patricia não concordaram com isso, e a defesa iniciou o jogo com marcações em zona, facilitando a leitura de Manning e deixando muitos espaços no meio do campo.

Assim, os Broncos anotaram dois touchdowns em passes em cima de Jamie Collins, batido nas duas vezes por tight ends de Denver.

Após isso, como por mágica, a defesa dos Patriots mudou completamente e passou a não ceder absolutamente nada ao ataque dos Broncos. Foram apenas 3 pontos do time de Denver no segundo tempo.

A linha defensiva anulou o jogo terrestre dos Broncos, forçando Manning a lançar a bola.

Com muitas jogadas de passe, o pass rush dos Patriots funcionou, forçando Manning a sair do pocket e conseguindo 3 sacks, 2 de Jamie Collins e 1 de Alan Branch.

O ponto negativo do “front 7” ficou com os defensive ends. Rob Ninkovich sentiu uma contusão no início do jogo e não conseguiu produzir. Já Jabaal Sheard e principalmente Chandler Jones foram muito apagados, não conseguiram chegar no quarterback dos Broncos.

Depositamos muitas esperanças em Chandler Jones para aparecer nos playoffs e conseguir sacks e turnovers que colocassem o time em posição de vencer. No entanto, Jones simplesmente não venceu as batalhas contra o left tackle dos Broncos. Jones teve apenas 1 tackle na partida (nenhum sack).

Por fim, a secundária dos Patriots fez um trabalho decente, cedendo apenas 176 jardas em passes ao ataque dos Broncos.

Patriots 18 x 20 Broncos
Defesa dos Patriots corrigiu rapidamente os erros e fez uma ótima partida.

SPECIAL TEAMS

Os Patriots anotaram um touchdown quando perdiam por 7×0. Stephen Gostkowski errou o extra point, primeira vez que isso ocorre desde 2006, quando era calouro.

Muitos colocaram nele a responsabilidade da derrota, pois no final, por conta do erro no início, os Patriots precisaram tentar uma conversão de dois pontos para empatar a partida.

Que fique bem claro: a culpa da derrota não foi de Gostkowski. Certamente o erro dele contribuiu, mas os Patriots tiveram muitos problemas bem mais graves na partida.

Se não fosse por sua atuação quase perfeita durante a temporada, os Patriots provavelmente nem teriam chegado à final da AFC.

Outro ponto digno de ser lembrado sobre os special teams diz respeito à posição de campo. O punter dos Broncos teve uma atuação impecável, forçando os Patriots a começar vários ataques dentro da própria linha de 10 jardas.

Em jogos de playoffs, a posição de campo frequentemente decide jogos.

Os Patriots conseguiram apenas um bom retorno, com Danny Amendola, mas uma falta infantil de Bryan Stork logo em seguida praticamente anulou a boa posição de campo.

Patriots 18 x 20 Broncos
Stephen Gostkowski lamenta o erro no extra point,

COMISSÃO TÉCNICA

Nossos técnicos tomaram algumas decisões questionáveis na partida de ontem.

Primeiramente, pela “enésima” vez nessa temporada temos que falar das chamadas ofensivas. Josh McDaniels mais uma vez conseguiu fazer a torcida questionar algumas escolhas.

Todos sabemos que o jogo terrestre não funcionou nesta temporada. Contra os Broncos, as corridas conseguiam 1 ou 2 jardas apenas. Mesmo assim, McDaniels chamou jogadas de corrida em 2ªs para 8, 10 jardas quando o time já estava em desvantagem no placar.

Outro que foi bastante questionado foi o técnico Bill Belichick.

No segundo tempo, os Patriots perdiam por 8 pontos e precisavam de um touchdown com conversão de 2 pontos para empatar o jogo.

Em duas oportunidades o time se deparou com uma 4ª descida em posição de chutar field gol. Nas duas Belichick arriscou e não conseguiu a conversão.

A crítica se dá porque a defesa estava anulando completamente o ataque dos Broncos no segundo tempo. Assim, caso os Patriots chutassem, a defesa teria boas chances de segurar o ataque de Denver e o time precisaria de um touchdown sem conversão para vencer.

E você, torcedor Patriota, achou que deveríamos ter chutado?

Patriots 18 x 20 Broncos
Comissão técnica dos Patriots tomou algumas decisões questionáveis.

DESTAQUES

Rob Gronkowski (tight end): 8 recepções para 144 jardas e 1 TD.

Defesa: começou mal mas rapidamente se recuperou, travando o ataque dos Broncos.

Patriots 18 x 20 Broncos
Gronk foi um monstro, pena que sua atuação histórica será ofuscada pela derrota.

First Downs: 20 (3 corridas / 13 passes / 4 faltas) | Terceira Descida: 2/15 (13%) | Jardas de Scrimmage: 336 (44 correndo / 292 passando) | Faltas: 7 (53 jardas) | Touchdowns 2 (1 correndo / 1 passando / 0 retorno) | Field Goal:2-2 (100%) | RedZone: 2/4 (50%) | Pontuação Final: 18 pontos | Tempo de Posse: 30:12 min.

Patriots 18 x 20 Broncos
A secundária fez um trabalho decente. Malcom Butler poderia ter interceptado essa bola.

Infelizmente não foi o final de temporada que esperávamos diante do que passamos na última offseason.

Foram meses de acusações durante o Deflategate (que ainda não terminou) que mexeram com o psicológico do time, como Matthew Slater admitiu depois da eliminação.

Mesmo com a pressão os Patriots fizeram um início de temporada espetacular, dominando seus adversários um após o outro, até que as lesões começaram a atingir fortemente o time.

A cada semana um jogador era descartado para o restante da temporada, e o time precisava se adaptar e seguir em frente com os atletas disponíveis. Nenhum time consegue sobreviver perdendo tantos jogadores importantes ao longo da temporada. Uma hora, assim como ocorreu em 2013, atingimos o “breaking point”.

Derrotados, sim, cabisbaixos jamais. Quem acompanha os Patriots há algum tempo sabe que já passamos por elencos que não tinham força para reagir. De 2013 pra cá, não é o caso dos Patriots.

Por mais adversa que seja a situação, por maior que seja a desvantagem no placar, esse elenco nunca desiste. Podemos perder, mas fazemos o adversário sua para conseguir cada ponto, cada vitória. “We may go down, but we go down swinging”.

Anime-se, torcedor Patriota. A base do nosso time será mantida para a próxima temporada, bem como teremos a volta de jogadores importantíssimos como Nate Solder e Dion Lewis, entre outros.

Será uma longa espera até setembro, mas temos a certeza de que o New England Patriots virá forte na temporada 2016 para brigar novamente pelo título.

Muito obrigado pela companhia nesta temporada, saber que podemos contar com vocês o tempo inteiro é um sentimento reconfortante.

We’re on to 2016!

https://www.youtube.com/watch?v=vOaoW7hhD6I

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Este post tem 8 comentários

  1. Triste domingo para nos patriotas mas um time tinha que perder e, infelizmente, foi o nosso!
    Time muito mau, irreconhecivel! Mas bola pra frente e em setembro tem mais! Foda vai ser esperar setembro chegar…
    Parabens para toda equipe do site! Vcs sao fodas e o conteudo é sensacional!

    1. Agradecemos de coração Felipe! Vamos continuar tendo conteúdo até setembro! Fique conosco! 🙂

  2. É isso aí, estaremos sempre juntos com os Patriots. E com vocês também, sempre esperando notícias e informações de New England.

    Não será uma derrota como essa que nos fará desistir, continuaremos Patriotas sempre.

    Favor continuar com o excelente trabalho de vocês Patriotas, informando e trazendo novidades do nosso Patriots.

    Agora é esperar, torcer para chegar alguns reforços pontuais, e que Agosto/Setembro chegue logo.

    Abraços a todos os admiradores do FA e principalmente dos Patriots.

    1. Continuaremos Paulo! Em breve entraremos no draft e reforços como assunto! Obrigado pelas mensagens durante o ano e continue conosco!

  3. Derrota marcante … Impressionante como esse time consegue mexer com os nossos sentimentos!!!

    Infelizmente não foi o final que pensamos … Mas gostei de ver a garra deste time, lutamos até o fim !!!

    Parabéns pela cobertura, se no 1 ano foi assim, o próximo será ainda melhor!!! Estaremos juntos …on to 2016

    1. Continuamos orgulhosos dessa equipe Felipe!
      Obrigado pelos elogios, continuaremos firmes e fortes! 🙂

  4. Uma situação que sempre tive curiosidade, se possível informar:

    Agora com o fim da temporada para os jogadores, como ficam os tratamentos, recuperação, teste e tal, dos jogadores lesionados?? Ficam por conta deles, ou
    o clube mantém o tratamento, existe algum acompanhamento??, afinal eles estarão
    de “férias”.

    Obrigado, abs.

    1. Os tratamentos continuam normalmente, se estiverem em outra cidade existe o acompanhamento, mas é pedido que fiquem na áera para frequentarem o Gillette Stadium, afinal são funcionários da equipe!

      Abs

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.