Análise: Patriots x Bills

No último jogo antes da bye week, os Patriots visitaram o time que lhes havia forçado a única e dolorosa derrota em 2016: o  Buffalo Bills. O jogo era de suma importância já que uma derrota deixaria os Bills apenas uma vitória atrás dos Patriots na classificação e com a vantagem no confronto direto.

As dificuldades esperadas não demoraram a ser superadas, e os Patriots, carregados por um ataque avassalador, venceram os rivais por 41 x 24.

Análise: Patriots x Bills

Ataque

O ataque dos Patriots de 2016 está se transformando em um dos melhores da era Brady/Belichick, e isso é dizer muito. São tantas armas, tantas formas diferentes de atacar as defesas adversárias, que é quase impossível limitar os Patriots ofensivamente.

Pela primeira vez em muito tempo os Patriots possuem três wide receivers que efetivamente contribuem no jogo aéreo. Julian Edelman, Danny Amendola e Chris Hogan combinaram para 10 recepções e 157 jardas.

Hogan tem se mostrado uma ameaça em jogadas de profundidade (deep threat) que poucos esperavam quando ele foi contratado. Sua média de jardas por recepção nos Patriots fica apenas da de Rob Gronkowski.

Por falar em Gronk, o tight end teve mais uma partida espetacular. Foram 5 recepções para 109 jardas e 1 touchdown, seu 69º com a camisa dos Patriots, recorde da franquia!

Martellus Bennett foi mais discreto. Mesmo assim, conseguiu 4 recepções para 35 jardas tendo que superar uma lesão no tornozelo.

Comandando todos eles, vimos um Tom Brady em uma forma inacreditável considerando que já possui 39 anos de idade. Foram 315 jardas e 4 touchdowns contra uma defesa respeitável.

O mais animador é que os passes longos, tão raros em temporadas recentes, ressurgiram com força em 2016. Contra os Bills, foram 2 touchdowns de 53 jardas cada, recebidos por Hogan e Gronk.

O ataque terrestre de New England foi modesto, totalizando apenas 72 jardas. A baixa produção era esperada considerando o algo nível do front seven dos Bills.

O fato é que o ataque aéreo teve produção para compensar as limitações do jogo corrido.

O ponto baixo do ataque foi o desempenho da linha ofensiva. A partida contra os Bills ficou marcada como a que Brady foi mais pressionado nesta temporada. Ao todo foram 5 sacks cedidos pelos Patriots, três deles cedidos pelo left tackle Nate Solder.

Patriots x Bills
Tom Brady está “on fire”…e os passes longos voltaram.

Defesa

A defesa dos Patriots fez um jogo seguro. Olhando o placar, os Bills foram limitados a 17 pontos até o último drive, quando os Patriots possuíam praticamente 11 reservas na defesa.

Nas últimas semanas, ficou evidente os sérios problemas do nosso pass rush, que não conseguia incomodar os quarterbacks adversários. Prevendo o confronto contra Tyrod Taylor, era de se esperar um pass rush ainda mais lento, a fim de não ceder corridas longas ao quarterback dos Bills.

No entanto, o que se viu foi uma das melhores atuações da equipe em termos de pressão. Foram apenas 2 sacks (ambos de Trey Flowers), mas 10 hits e outras 20 pressões.

A pressão ajudou a secundária, que sofreu menos do que nos últimos jogos.

Malcom Butler continua jogando em nível de Pro Bowl, cedendo apenas 2 passes para 18 jardas. Logan Ryan recuperou-se de algumas atuações questionáveis, permitindo apenas 1 recepção para 12 jardas em 3 passes lançados em sua direção.

Ryan, entretanto, não começou jogando. A segunda vaga de cornerback foi inicialmente de Eric Rowe. O recém-chegado fazia uma ótima partida, tendo cedido apenas três recepções. No entanto, duas faltas de interferência no passe bastaram para que Bill Belichick o retirasse do jogo, colocando Ryan em seu lugar.

Devin McCourty fez mais uma partida espetacular. O safety dos Patriots não cedeu nenhuma recepção em 3 passes lançados em sua direção.

Somando-se a pressão ao pass rush, a defesa limitou Tyrod Taylor a 183 jardas aéreas. Devemos admitir que o trabalho da unidade foi facilitado pelo fato de os Bills não poderem contar com algumas de suas principais armas ofensivas, como por exemplo o ótimo running back LeSean McCoy.

A defesa continua evoluindo no quesito “terceiras descidas”, foram apenas 4 cedidas de 13 tentadas pelos Bills. Além disso, os Patriots apenas cederam 2 touchdowns em 4 viagens dos Bills à sua redzone.

Ainda que não esteja dominante como dela se espera, é importante notar que a defesa está apresentando evolução. Isso indica que são boas as chances de ela atingir o seu auge no fim da temporada regular e início dos playoffs.

Se na parte técnica a defesa se mostrou segura, não podemos deixar de criticar as falhas de comunicação que existiram. Foram duas penalidades pelo fato de a defesa ter 12 homens em campo. Faltas assim estendem drives dos adversários e isso não pode ser tolerado quando os playoffs começarem.

Patriots x Bills
A defesa titular dos Patriots cedeu apenas 17 pontos aos Bills.

Times especiais

Finalmente um jogo em que não falaremos de erros de Gostkowski! O kicker dos Patriots acertou os dois field goals que tentou (um deles com a bola batendo na trave antes de entrar).

A principal jogada dos special teams dos Patriots foi um retorno de kickoff de 73 jardas de Danny Amendola.

Amendola não participou do training camp, por isso foi sendo recolocado no time aos poucos. Sua evolução é de grande importância, já que o wide receiver tem o costume de aparecer quando mais se precisa dele.

Patriots x Bills
Danny Amendola silenciou o estádio com seu retorno de 73 jardas.

Destaques Patriots x Bills

Tom Brady: 22/33, 315 jardas, 4 TDs.

Rob Gronkowski: 5 recepções, 109 jardas, 1 TD.

Chris Hogan: 4 recepções, 91 jardas, 1 TD.

Trey Flowers: 2 sacks.

Danny Amendola: retorno de chute de 73 jardas.

Patriots x Bills.
Gronk continua dominando as defesas adversárias.

First Downs: 23 (2 corridas / 15 passes / 6 faltas) | Terceira Descida: 9/13 (69%) | Total de Jardas de scrimmage: 357 (72 correndo / 285 passando) | Faltas: 10 (116 jardas) | Touchdowns: 5 (1 correndo / 5 passando / 0 retorno) | Field Goal: 2-2 (100%) | RedZone: 3/4 (75%) | Pontuação Final: 41 pontos | Tempo de Posse: 29:51 min.

Patriots x Bills
Stephen Gostkowski finalmente fez um bom jogo, acertando os dois field goals que tentou.

A tabela da temporada 2016 foi ótima em um sentido: a bye week dos Patriots caiu exatamente no meio da temporada. Além disso, chegamos nela sem contusões graves entre os principais jogadores.

A semana de folga será boa para descansar os jogadores e recuperar os lesionados, como o tight end Martellus Bennett, que lida com uma lesão no tornozelo.

No retorno ao Gillette Stadium na semana 9, os Patriots receberão o Seattle Seahawks, na reedição do Super Bowl XLIX. Russel Wilson e companhia têm apresentado algumas dificuldades este ano, mas isso não diminui a ameaça representada pelos Seahawks.

Esperamos um time dos Patriots descansado e pronto para esse grande confronto. Vamos torcer que tenhamos um resultado semelhante ao do último encontro dessas equipes.

 

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Este post tem um comentário

  1. Só uma observação, o placar foi 41 x 25, pois os Bills fizeram uma conversão de 2 pontos ao invés do extra point….

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.