Análise: Patriots x Saints

Finalmente! Como é bom poder falar novamente de Patriots football! Depois de uma longa espera, nossos craques entraram em campo pelo primeiro jogo da pré-temporada: Patriots x Saints!

Como era de se esperar por se tratar de um jogo de preseason, vimos vários titulares poupados e alguns jogadores enferrujados, mas vários Patriots deixaram uma boa impressão na sua volta aos gramados, e a equipe venceu por 34 x 22.

Análise: Patriots x Saints

ATAQUE

Começamos com o assunto que mais desperta interesse nos torcedores e que mais preocupa neste momento, diante das circunstâncias: Jimmy Garoppolo.

Jimmy fez um bom jogo, considerando-se que foi sua primeira partida como titular em aproximadamente 1 ano. Após um início inconstante, Garoppolo encontrou seu ritmo e terminou sua participação com sólidos 11/18 para 168 jardas.

Ninguém com expectativas realistas esperava que Jimmy destruísse a defesa dos Saints e lançasse para 4 touchdowns.

Em primeiro lugar, porque várias das principais armas dos Patriots não estavam à disposição, como Edelman, Amendola, Gronk e Hogan. Jimmy começou o jogo lançando para Aaron Dobson, Chris Harper e Martellus Bennett.

Em segundo lugar, porque a linha ofensiva dos Patriots, como de costume, começa a temporada vacilante, só se encontrando como unidade em meados de outubro.

Comparando-se com as duas temporadas anteriores, Garoppolo se mostrou mais decisivo, segurando menos a bola e conseguindo alguns lançamentos impressionantes. Claro, houve más bolas lançadas por ele, mas isso é completamente normal.

Esperamos que com o passar dos amistosos ele consiga melhorar, adquirindo mais ritmo de jogo.

Garoppolo cedeu lugar a Jacoby Brissett no segundo tempo.

Patriots x Saints
Jimmy Garoppolo comandando o ataque dos Patriots.

O quarterback calouro foi inconstante, tomando algumas decisões erradas, mas fazendo alguns bons passes. Foi seu primeiro jogo como profissional, então não podemos esperar dele nada mais que isso. Bem-vindo à NFL, Brissett!

No tocante aos recebedores, Aaron Dobson mostrou competência, como sempre acontece na pré-temporada. Dobson pareceu um pouco mais ágil. Tomara que ele se livre das lesões em 2016.

O recebedor que mais impressionou, no entanto, foi o calouro Malcom Mitchell. Destacou-se e quase matou os torcedores do coração.

Mitchell não parecia um calouro, confortável, fazendo boas rotas e conseguindo boas jardas depois da recepção, característica que falta em Dobson. O calouro conseguiu 4 recepções para 55 jardas apenas no segundo quarto, e estava “on fire” quando sofreu uma horrível lesão no seu cotovelo.

Ao vivo, a impressão foi a de que Mitchell havia sofrido uma fratura exposta, o que o deixaria fora da temporada. Com o passar do tempo, as notícias foram de que não havia fratura, mas um deslocamento do cotovelo. Se isso se confirmar, Mitchell deu sorte, e seu tempo de recuperação pode ser de aproximadamente 1 mês. Vamos torcer.

A linha ofensiva, como dito, vacilou, e Garoppolo foi muito pressionado pelo meio. O ponto positivo foi o calouro Joe Thuney, que pareceu segurar bem a pressão na posição de guard.

Sobre os running backs, vimos um replay da temporada passada em relação a LeGarrette Blount. Corridas sofridas para 1, 2 jardas, com exceção de uma ou outra mais longa. Blount produz mais quando entra no decorrer do jogo, enfrentando uma defesa já cansada. Para isso, os Patriots precisam de um corredor que consiga essas jardas no início dos jogos, e uma possibilidade é que esse cara seja Tyler Gaffney.

Gaffney, sempre muito elogiado pelos técnicos, mas fora do campo por lesões, fez uma boa partida, com 9 corridas para 64 jardas, incluindo um touchdown de 44 jardas. Caso se mantenha saudável, Gaffney pode ser o power runner de que tanto precisamos.

Outro a ir bem foi James White, que se mostrou bastante ágil. Destaque para a ótima recepção para 54 jardas em um screen muito bem executado.

Patriots x Saints
Malcom Mitchell: boa estréia e uma lesão chocante.

DEFESA

A defesa titular dos Patriots jogou mais tempo do que o esperado, e deixou a impressão de que será uma unidade muito forte em 2016.

Começando pelo front 7, uma parede formada por Malcom Brown e Alan Branch (ou Terrance Knighton) foi uma força contra o jogo terrestre.

Atrás deles, Jamie Collins e Dont’a Hightower mostraram porque são uma das melhores duplas de linebackers da NFL. Extremamente atléticos e versáteis, se conseguirem ficar saudáveis durante a temporada vão ser um problema para os ataques adversários.

Sem Rob Ninkovich, machucado, as extremidades da linha defensiva foram ocupadas por Jabaal Sheard e Chris Long, com Trey Flowers e Shea McClellin ocasionalmente ocupando suas posições. Todos jogaram muito bem.

Sheard é um monstro. Muitas vezes conseguindo se livrar até de “double teams”, Sheard é uma força no pass rush e um claro upgrade em relação a Chandler Jones no tocante ao jogo terrestre.

Chris Long estreou bem e deixou a impressão de que a idade não tirou a qualidade do seu jogo, que as más atuações das últimas duas temporadas foram claramente relacionadas a lesões.

Trey Flowers repetiu o que fez no primeiro jogo da pré-temporada de 2015, impressionando no pass rush. Vamos torcer para que ele consiga se manter saudável e contribuir efetivamente com o time durante a temporada regular.

E Shea McClellin mostrou em campo a versatilidade pela qual é conhecido. Jogando tanto de linebacker como de defensive end, Shea atuou bem contra o jogo terrestre e conseguiu pressionar os quarterbacks dos Saints.

A secundária poupou Malcom Butler e Logan Ryan. Com isso vimos muitos snaps de Cyrus Jones, Justin Coleman, Darryl Roberts e Jonathan Jones.

Cyrus jogou bem levando-se em consideração que foi sua primeira partida com profissional. Rápido e agressivo, deixou a impressão de que absorveu a mentalidade dessa secundária.

Coleman também se destacou, com passes desviados e uma boa marcação em todas as jogadas. Sim, ele sofreu duas recepções longas, mas foram lances em que ele estava grudado nos WRs dos Saints, que fizeram recepções espetaculares. O importante é que ele estava bem na marcação.

Por fim, quanto aos safeties, Chung e McCourty participaram no início da partida, mas foi um jogo para se observar Jordan Richards. Foi uma partida sólida, e Richards mostrou que tem competência para atuar se for preciso.

Patriots x Saints
Jamie Collins retornando sua interceptação para touchdown.

DESTAQUES

Trey Flowers (defensive end): 1 sack, 1 fumble forçado e retornado para TD.

Tyler Gaffney (running back): 9 corridas para 64 jardas e 1 TD

Malcom Mitchell (wide receiver): 4 recepções para 55 jardas.

James White (running back): 1 recepção para 56 jardas.

Patriots x Saints
Tyler Gaffney pode ser o RB de que tanto precisamos, desde que fique saudável.

First Downs: 18 (7 corridas / 10 passes / 1 faltas) | Terceira Descida: 3/14 (21%) | Total de Jardas: 362 (151 correndo / 211 passando) | Faltas: 7 (79 jardas) | Touchdowns: 4 (2 correndo / 0 passando / 2 retorno) | Field Goal: 2-2 (100%) | RedZone: 1/3 (33%) | Pontuação Final: 34 pontos | Tempo de Posse: 26:00 min.

https://www.youtube.com/watch?v=u20qjAKRmSo

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.