Bons wide receivers não fazem bons QBs

Mais um draft da NFL se passou e mais uma vez vimos Bill Belichick relegar o ataque aéreo dos Patriots aos últimos rounds ou contando com wide receivers e tight ends não draftados.

Bom, isso seria um problema, se os Patriots não tivessem vencido o último Super Bowl confiando em um WR draftado na 7ª rodada (Edelman), outro não draftado (Amendola), um de 3º round (LaFell), um TE não draftado (Wright) e Gronk (2º round).

O que faz do Patriots um time diferenciado na NFL é a forma como lidam com a gestão e estratégia do time, o conhecido Patriots  way. Todos os movimentos são pensados de forma a manter a hegemonia da franquia durante anos, pensando sempre em termos de futuro. Vimos isso esse ano com a saída de Darelle Revis.

Super valorização de Wide receivers

De acordo com o site Cold, Hard, Football Facts, receivers selecionados no primeiro round não passariam de “enfeites de capô de carro”, são muito bonitos mas pouco efetivos, sendo esta considerada uma posição supervalorizada por algumas equipes. São responsáveis por grandes jogadas de efeito, como o catch do WR dos Giants Odell Bekham Jr na temporada de 2014, mas trazem pouco impacto direto no desempenho do time, como Julio Jones dos Falcons e AJ Green dos Bengals. Fazem diferença sim, mas em times que já estão mais estruturados (principalmente defensivamente) e possuem uma peça fundamental de sucesso na NFL: um bom QB.

Bons wide receivers não fazem bons QBs, mas o contrário é verdade, como temos visto durante todos estes anos nos Patriots. Foi o melhor ano de Brandon LaFell por exemplo, que afirmou ter escolhido os Patriots no free agency de 2014 por ter a oportunidade de jogar com Tom Brady e pela forma como time é gerenciado. Julian Edelman saiu de um ilustre desconhecido para WR número 1 do time. E durante estes 15 anos, Brady so contou com um wide receiver hall da fama por 2 anos, Randy Moss.

O exemplo mais recente dessa super valorização é o Atlanta Falcons, que trocou 5 escolhas para draftar o WR Julio Jones em 2011, e neste mesmo ano os Falcons tiveram um desempenho ofensivo pior que o ano anterior no ataque, não tendo se recuperado até o momento pelas escolhas que cederam.

Falcons
2010 vs 2011
13-3 Recorde 10-6
1 Playoff seed 5
414 Pontos marcados 402
288 Pontos cedidos 350

Por mais que nós torcedores queiramos ver Brady lançando bolas para um grande WR, sabemos que BB faz seu trabalho pensando no melhor para o time, raramente dispendendo mais recursos em uma posição do que ela necessita.

In BB we trust!

Acompanhe o Patriotas no twitter e facebook!

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Este post tem 3 comentários

  1. Otima matéria. Concordo plenamente!

    1. Valeu pelo comentário Marlon!

  2. Realmente Brady é mágico por chego tão longe com WR’s medianos para fracos, basta olhar o que fizeram longe de Foxborough. Agora há controvérsias quanto a A.J. Green e Andy Dalton, muitos pensam, inclusive eu, que se não fosse o WR, Dalton já estaria desempregado.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.