Brady, em entrevista, comenta sobre a saída de Brown

Poucas equipes que começam com um recorde 3-0, sendo essas três vitórias esmagadoras, podem chamar a temporada de “difícil”. Mas este é o termo que Brady está usando para descrever o ano.

Brady: “É um ano difícil”

Durante sua entrevista semanal, Brady abordou os eventos que envolveram a aquisição e a saída de Antonio Brown, começando pelos reports que Brady estava “100%” a bordo da contratação de Brown duas semanas atrás.

Era para ser uma conversa particular, mas uma coisa que certamente aprendi ao longo de 20 anos jogando futebol americano é que posso controlar o que posso controlar. Eu vou aparecer todos os dias para fazer o melhor trabalho possível, para ser um líder da equipe, para abraçar novos colegas de equipe, para abraçar o treinamento, os desafios que todos nós vamos enfrentar. É um ano difícil. Todos enfrentamos adversidades diferentes, equipes diferentes em momentos diferentes. Faremos o possível para superar o que for apresentado à nossa frente na temporada.

Sem Brown, com Rob Gronkowski aposentado e com Julian Edelman sem estar 100%, Brady tem menos alvos enquanto se prepara para retornar a Buffalo, onde é frequentemente o alvo de certos objetos voadores com seu nome escrito neles.

brown e Brady

“É definitivamente uma situação desafiadora que estamos enfrentando. Estamos indo jogar contra um time de futebol defensivo muito bom. Sempre que você perde grandes jogadores, definitivamente leva um golpe no seu ataque. A realidade é que estamos enfrentando um jogo muito desafiador. Faremos o melhor que pudermos com base nas circunstâncias que tivermos. Ninguém nunca sente pena dos Patriots, nem deveria. Tenho um trabalho a fazer e vou tentar fazer com quem estiver lá, e farei da melhor maneira possível.

Brady também foi questionado sobre relatos de que Bill Belichick e Robert Kraft discordaram sobre cortar Brown.

Sempre há relatos e especulações sobre muitas coisas das quais eu disse ou não disse ou fiz parte. A realidade é que não tomo nenhuma decisão pessoal. Não decido assinar jogadores. Não decido negociá-los. Não decido liberá-los. Não me perguntam. Eu apareço e faço o meu trabalho. Eu sou um funcionário como todo mundo. Vou aparecer esta semana e fazer o melhor que posso como quarterback. Talvez um dia eu seja dono e possa tomar todas as decisões que quiser. Eu provavelmente teria que jogar outros 20 anos na NFL para poder pagar isso. – disse em tom de brincadeira no final

Se Brady investiu cada dólar recebido nos primeiros 20 anos de sua carreira na NFL, talvez ele já consiga comprar um time. Mas esse não é o ponto. O ponto é que ele está aderindo ao mantra do “Do Your Job”, que caracteriza a segunda dinastia dos Patriots. E Brady terá que fazer seu trabalho no domingo sem Brown, sem Gronk e talvez sem Edelman.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.