Como explicar o sucesso da defesa dos Patriots?

De acordo com o Football Outsiders, os Patriots fecharam a temporada regular com a melhor defesa da NFL. Tentaremos entender o que causou esta mudança na Defesa como um todo durante a temporada.

Como explicar o sucesso da defesa dos Patriots?

Após algumas mudanças drásticas no elenco (troca de Chandler Jones e Collins, e o desligamento de Easley), a defesa parecia perdida em campo, fazendo Collin Kaepernick ter dia de Tom Brady em campo.

Mesmo os Patriots tendo enfrentado o calendário mais fácil da NFL este ano e jogando contra vários QBs questionáveis, a defesa evoluiu muito como conjunto durante a temporada.

Mas o que mudou da semana 11 em diante?

Ajustes nos Cornerbacks

No início da temporada, vimos muita rotação entre os cornerbacks, até descobrir quem ocuparia a vaga de 2o CB em campo.

Na semana onze, vimos Eric Rowe assumindo a posição de CB do lado direito e Logan Ryan assumindo o slot.

Desde que fixou nesta posição, Ryan cedeu 41% dos passes para 129 jardas, 0 TD e 2 INTs. Rowe cedeu 39% dos passes para 129 jardas 0 TD e 1 INT, além de 3 passes desviados.

Ascensão de Flowers

Com o baixo desempenho de Sheard, as portas se abriram para Trey Flowers e ele aproveitou a oportunidade, conquistando 7 sacks em nove partidas. Com Flowers jogando bem, foi possível revezar entre Ninko e Long, que não conseguem manter o mesmo ritmo no jogo todo pela idade.

Long conquistou 3 sacks, 3 QB hits e 11 pressões no QB desde a semana oito. Ninko teve 4 sacks, 2 QB hits e 10 pressões, além de um fumble forçado.

Sheard, após ter ficado em casa contra os 49ers, teve 1,5 sack, 3 QB hits e 5 pressões.

Rotação dos Linebackers

Após a saída de Collins, começou a ciranda das cadeiras para achar o novo parceiro de Higtower. Elandon Roberts pareceu promissor, mas não deu conta do recado.

McClellin entrou com um grande hype por ser first round pick, mas não rendeu tanto, até bloquear um FG e retornar o fumble forçado por McCourty contra os Dolphins.

Van Noy sofre na cobertura (Kenny Stills mandou um abraço), mas teve 1 sack, 4 pressões e 1 fumble forçado desde a semana onze. Na ausência de Hightower, ele quem usou o ponto eletrônico chamando as jogadas.

Inteligência de Patricia e Belichick

Os Patriots tem usado vários estilos diferentes de zona na cobertura e desde o jogo contra os Seahawks, eles diminuíram os espaços no campo. Isso confunde os QBs e reduz a janela que ele tem pra lançar.

Valendo-se da versatilidade de Ninko, Long, Flowers, Sheard, McClellin e Van Noy, os coaches testaram vários jogadores na cobertura de receivers, fazendo com que o QB não saiba quem cobre quem no campo ou quem vem pra cima do QB.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Este post tem 2 comentários

  1. Acho injusto colocar a culpa do TD do Stills na conta do Van Noy a culpa foi safety. Um mismatch entre um WR rápido e um linebacker é monstruoso e o Devin tinha que estar ligado. Independente se o Van Noy tentasse cobrir ou não o TD era certo sem a cobertura do safety. O rVan Noy achou que estava sendo coberto, mas o safeescolheu a cobertura errada. No fundo o maior problema foi a nossa formação na jogada, que estava horr

    1. De acordo com BB, a culpa foi dele em ter colocado Van Noy na marcação ali, a responsabilidade era dele mesmo daquela área naquele momento.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.