Considerações sobre a ausência de Rob Gronkowski

Gronkowski

Os Patriots deram início nesta segunda-feira à parte voluntária dos treinamentos da offseason, e logo no primeiro dia uma ausência gerou especulações: Rob Gronkowski.

A não aparição do tight end, somada a declarações recentes do atleta, deram início a várias teorias envovolvendo a satisfação ou não de Gronk com seu contrato e com sua vida em New England.

Pensando nisso, resolvemos tecer algumas considerações sobre o caso.

Considerações sobre a ausência de Rob Gronkowski

Primeiramente, é importante deixar claro que o programa iniciado segunda pelos Patriots é voluntário. Como o próprio nome diz, o “voluntary offseason program” não é de comparecimento obrigatório por parte dos atletas.

Obviamente comparecer em um programa voluntário demonstra grande comprometimento com o time e vontade de usufruir ao máximo da estrutura de preparação oferecida. No entanto, não raros são os casos de atletas que não comparecem aos treinos voluntários sem com isso sofrerem quaisquer consequências negativas.

A ausência de Gronk por si só não seria motivo para especulações. O problema é que desde a derrota para os Eagles no Super Bowl, a situação do tight end, inclusive contratual, vem sendo alvo de debates.

Possíveis motivos de insatisfação

Após o Super Bowl, Gronk deixou no ar que poderia não retornar aos Patriots ou ao futebol americano, e as razões para isso, todas especulativas, são várias.

Fala-se que Gronk chegou no limite em relação às dores causadas pelo jogo. Outros dizem que o jogador passou a temer pelo futuro de sua saúde mental após sofrer uma concussão na última temporada.

Além das razões físicas, uma das teorias mais comentadas é a de que Gronkowski não estaria satisfeito com seu contrato, e por isso estaria faltando como forma de pressionar os Patriots no sentido de uma reestruturação.

Por fim, não podemos esquecer a recente notícia de que, na offseason passada, o fato de Gronk ter procurado tratamento com Alex Guerrero, “guru” da preparação física de Tom Brady, teria gerado um mal estar com ninguém menos que Bill Belichick.

No tocante às mencionadas razões físicas, como dores e temor por concussões, trata-se de questões pessoais. Cada um sabe seu limite, até onde pode ir ou acha a pena que vale ir para continuar praticando um esporte que indubitavelmente exige tanto fisicamente.

Por se tratarem de questões tão pessoais, provavelmente só saberemos se isso pesa nas reflexões de Rob caso o próprio jogador admita.

A alegação de problemas em relação ao tratamento com Guerrero tem “cheiro” de verdade.

Na última temporada, vários foram os reports de que vários jogadores, inclusive (e principalmente) Tom Brady tiveram problemas com a comissão técnica por optarem por tratamento fora dos Patriots.

A questão é saber a que ponto chegou esse desentendimento, se realmente teve força suficiente para gerar em Gronk uma reflexão sobre seu futuro nos Patriots e na NFL.

Por fim, a questão contratual.

O contrato de Gronkowski é injusto?

Quando olhamos isoladamente o fato de que Gronk receberá em 2018 $8 milhões sendo o melhor tight end e uma das maiores armas ofensivas da liga, achamos que ele é bastante subvalorizado.

No entanto, quando analisamos o contrato em perspectiva, não parece tão injusto com o atleta.

Rob Gronkowski assinou seu contrato atual em 2012. Na época, Gronk vinha de sérias cirurgias nas costas e no braço, e ninguém era capaz de garantir que as lesões que deram origem a essas intervenções não prejudicariam a carreira do estrelar tight end.

Mesmo assim, com o time assumindo os riscos dessas lesões, os Patriots assinaram com Gronk o maior contrato em números gerais de todos os tight ends da liga: R$ 54 milhões de dólares.

Obviamente houve precauções por parte dos Patriots, que limitaram o valor garantido do contrato.

Ter o maior contrato entre os tight ends em valor total não impede Gronk de lutar por maiores salários, caso ele realmente pretenda. No entanto, esse valor, aliado ao risco corrido pelos Patriots na época da assinatura, sepultam a teoria de que Gronk possui um contrato pequeno, ou extremamente injusto.

Todas essas razões especuladas sobre a ausência de Gronkowski no início (voluntário) da offseason podem cair por terra caso o jogador simplesmente apareça para treinar.

Até que isso ocorra, entretanto, continuarão pairando dúvida sobre o futuro da carreira do tight end nos Patriots.

Foto de capa: Kevin Hoffman-USA TODAY Sports.


Clique aqui para mais notícias sobre a offseason dos Patriots.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Este post tem 2 comentários

  1. Os Patriots tem plano B caso o Gronk não continue nos Patriots??

    1. Difícil dizer. Independentemente de Gronk voltar ou não acredito que vem algum tight end, nem que seja como undrafted free agent. Lembrando que já contrataram Troy Niklas. Abraço.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.