Contra os Giants, temos que dar um desconto ao ataque dos Patriots

Patriots

Passadas 6 semanas da temporada regular, os Patriots estão jogando tão bem em algumas áreas que restou apenas uma grande preocupação ao torcedor: o ataque.

Não há dúvidas de que o ataque de New England tem produzido abaixo do que pode, mas temos que dar um desconto em relação à performance contra o New York Giants, especialmente no segundo tempo.

Contra os Giants, temos que dar um desconto ao ataque dos Patriots

Atacar na NFL significa estar sempre um passo à frente da defesa adversária. Como já ouvimos de Tom Brady em alguns momentos ao longo dos anos, passar quando a defesa está preparada para a corrida, e correr quando a defesa está preparada para o passe, etc.

Para isso, os coordenadores ofensivos, e Josh McDaniels não é diferente, se utilizam de uma série de formações diferentes, variando a quantidade de jogadores de cada posição. Aumenta o número de running backs aqui, diminui o de wide receivers ali, e por aí vai.

Ontem, contra os Giants, McDaniels se viu extremamente limitado em termos de pessoal, principalmente por lesões, e isso comprometeu bastante o que ele pôde fazer, especialmente no segundo tempo da partida.

Os Patriots já entraram em campo sem Phillip Dorsett, um dos alvos mais confiáveis de Brady nos últimos anos. Assim, puderam ser utilizados como wide receivers Julian Edelman, Josh Gordon, Jakobi Meyers e Gunner Olszewski (além de Matthew Slater, que deixamos de fora dessa conta por ser essencialmente um special teamer).

Lembremos também que Edelman e Gordon foram presenças constantes no injury report nas últimas semanas, o que indica que ambos não estavam 100%.

Ainda no primeiro tempo do jogo os Patriots perderam Josh Gordon com uma lesão no joelho que na hora pareceu ser bastante grave. O tight end Matt LaCosse também saiu de campo machucado.

Com isso, o ataque dos Pats foi forçado a jogar o segundo tempo com apenas uma formação: Edelman, Meyers e Gunner de recebedores, Ryan Izzo na posição de tight end.

Também devemos lembrar que Rex Burkhead, running back que mais participa do jogo aéreo depois de James White, não disputou a partida.

O próprio Tom Brady reconheceu em entrevista após a partida que foi uma situação que nunca aconteceu em sua longa carreira:

“Nós fomos forçados a uma formação no segundo tempo, eu não acho que isso já aconteceu em 20 anos.”

Josh McDaniels foi forçado a chamar jogadas que envolvessem Meyers e Gunner no ataque, jogadores não draftados que haviam disputado poucos snaps na temporada até aqui. Next man up.

Com isso, não se está querendo dizer que tudo está bem com o ataque dos Patriots em 2019, longe disso. A unidade tem apresentado sérios problemas, alguns bem preocupantes, como a falta de separação dos recebedores.

No entanto, devemos admitir que contra os Giants, principalmente no segundo tempo, a unidade ofensiva foi colocada em uma situação difícil de se obter sucesso, e mesmo assim conseguiu produzir minimamente.

Fã Clube Oficial Patriotas reconhecido nos Estados Unidos pela New England Patriots

A vantagem do jogo de quinta é que depois da partida se tem quase uma bye week. Teremos então uma melhor ideia sobre a gravidade da lesão de Gordon, e os demais lesionados terão tempo para recuperação.

Além disso, essa folga permitirá a Josh McDaniels fazer um planejamento ofensivo considerando os jogadores à disposição.

Veremos se isso será suficiente a fazer com que o ataque eleve seu nível de produção.


Siga o Patriotas no Instagram clicando aqui.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.