Deflategate: a NFL deve desculpas a Tom Brady e aos Patriots

Deflategate

Parece que nunca somos capazes de nos livrar do escândalo mais imbecil e injusto da história recente da NFL, o famigerado Deflategate.

Desta vez, o assunto não veio à tona em virtude de uma nova acusação leviana sobre os Patriots, mas sobre como a NFL deliberadamente escondeu dados que inocentavam Tom Brady e os Pats.

Mike Florio, fundador do Pro Football Talk, trouxe em seu livro “Playmakers: How The NFL Realy Works (And Doesn’t)” detalhes sobre como a NFL lidou com uma cruzada contra os Patriots mesmo sabendo que não possuía em mãos sequer detalhes de que houve má conduta.

Para quem não lembra, tudo começou com um report de Chris Mortensen de que 11 das 12 bolas utilizadas pelos Patriots na final da AFC da temporada 2014/15 estavam “significativamente abaixo” da pressão regular.

Posteriormente se comprovou que a informação era falsa, mas ela foi suficiente para instaurar uma cruzada contra os Patriots e Tom Brady.

Florio afirma em seu livro que a fonte da informação de Mortensen foi Troy Vincent, então vice-presidente da NFL.

Em seu livro, Mike Florio pondera que não sabe se Vincent deliberadamente repassou informações falsas a Mortensen sobre a pressão das bolas ou se partiu de uma suposição errada quanto ao ocorrido.

O fato é que não havia nada de errado com as bolas. Como até alunos em idade escolar conseguiram demonstrar com experimentos, a Lei do Gás Ideal mostra que a pressão das bolas é diretamente proporcional à temperatura.

O outro ponto trazido no livro é mais revoltante ainda do ponto de vista dos Patriots.

Diante do “escândalo” do Deflategate, a NFL achou por bem medir a pressão de todas as bolas utilizadas em todas as partidas da temporada 2015, antes, no intervalo e após os jogos.

No entanto, realizadas as medições, os dados nunca foram divulgados.

Florio afirma que quem ordenou que os estudos fossem deletados foi Jeff Pash, advogado da liga.

Então, por que motivo um advogado teria a palavra sobre não divulgar os estudos sobre a pressão das bolas?

Isso mesmo: segundo Mike Florio, a NFL optou por não divulgar os dados pelo fato de que as medições realizadas nas partidas provavam que as bolas da final da AFC estavam com pressão condizente com as condições climáticas.

As medições feitas pela NFL absolviam os Patriots, por isso a liga preferiu não divulgar os dados.

Esta semana, o comissário da NFL, Roger Goodell, foi perguntado sobre onde estariam esses estudos realizados na temporada 2015 decorrentes do Deflategate. O comissário limitou-se a dizer “eu não sei o que aconteceu com os dados, para ser honesto com você”.

Como nós torcedores dos Patriots já sabíamos (e por isso éramos chamados de parciais), a NFL moveu uma verdadeira cruzada contra os Patriots, que culminou em multa e perda de escolhas de draft, inclusive de 1º round.

Não bastassem essas punições, a liga suspendeu Tom Brady por 4 jogos sob a alegação de que “era mais provável que improvável que Brady estava pelo menos genericamente ciente” de que haviam diminuído a pressão das bolas dos Patriots. Sério.

Não devemos nos iludir, a escolha de draft perdida jamais será recuperada.

No entanto, uma liga que abusa da palavra “integridade” deveria, ao menos, pedir desculpas aos Patriots e a Tom Brady por não ter medido esforços para jogar na lama a reputação de ambos.



Clique aqui para acompanhar o Patriotas no Instagram.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.