Deflategate: NFL se negou a desmentir denúncias falsas

O curso da investigação do deflategate pela NFL chegou ao fim com a manutenção da suspensão de Tom Brady por quatro jogos. Com isso, a batalha segue agora para as cortes federais americanas, e dia 12 de agosto será realizada a primeira audiência para tentar por fim ao caso.

Enquanto Tom Brady segue na luta para anular sua pena, é sabido que os Patriots aceitaram a punição imposta pela NFL, consistindo esta em multa e na perda de duas escolhas de draft. Robert Kraft, proprietário do time, desistiu de recorrer para preservar uma relação saudável com os donos das demais equipes da liga. Além disso, recentemente alegou que achou que sua desistência poderia favorecer o recurso de Brady. Ledo engano.

A luta dos Patriots pela anulação de sua punição acabou, mas isso não impediu que o time continuasse a alimentar o site “Wells Report in Context“, página através da qual demonstra todas as contradições e inverdades da investigação da liga.

Recentemente, os Patirots publicaram uma troca de e-mails entre o time e a liga, na qual ficou evidenciado que a NFL, mesmo sabendo que as acusações iniciais eram falsas, nada fez para afastá-las.

Deflategate: NFL se negou a desmentir denúncias falsas

Recapitulando, a primeira notícia sobre o deflategate foi um post no twitter do reporter Chris Mortensen. Nele, Mortensen dizia ter obtido de uma fonte a informação de que 11 das 12 bolas dos Patriots utilizadas na final da AFC estavam 2 “libras” abaixo do limite permitido. A partir daí, os Patriots, Bill Belichick e Tom Brady foram bombardeados com perguntas e acusaçoes e tiveram que se explicar sobre o que teria havido com as bolas.

A questão é que essa informação era falsa, como posteriormente se tornou público.

Primeiramente, porque a pressão das bolas não é medida em libras, mas em libras por polegada quadrada (2 libras a menos em uma bola causa uma diferença considerável de peso, 2 libras por polegada quadrada a menos são praticamente imperceptíveis).

Em segundo lugar, porque não foram 11 bolas dos Patriots que estariam abaixo do limite, como posteriormente constou na divulgação do Wells Report.

Assim, todo o caso teve como ponto de partida uma acusação mais grave do que a real.

Ao tomar conhecimento de que a real denúncia não correspondia à anunciada por Chris Mortensen, os Patriots imediatamente entraram em contato com a NFL para que a liga se pronunciasse e desmentisse o conteúdo da notícia vazada por Mortensen. No entanto, ainda que soubesse que o time estava sendo massacrado com base em uma denúncia mais grave que a real, a NFL silenciou (para ver os e-mails divulgados pelos Patriots, clique aqui).

Deflategate
Patriots não recorreram, mas continuam a divulgar informações desacreditando o Wells Report.

Robyn Glaser, advogada dos Patriots, pede a Jeff Pash, advogado da NFL, para que  a liga se pronuncie e desminta as notícias falsas, pois estas já estariam sendo repercutidas na mídia e jogando a opinião pública contra os Patriots. Além disso, critica o fato de que notícias que deveriam ser sigilosas na investigação estariam constantemente sendo vazadas, principalmente para a ESPN.

Além da notícia das 11 bolas que estariam 2 libras abaixo, também vazou que supostamente um funcionário dos Patriots teria tentado introduzir no jogo uma bola (que seria utilizada para os chutes) que não havia sido aprovada pelos juízes. A notícia era, a exemplo da primeira, falsa, e os Patirots pediam para que a NFL desmentisse publicamente.
Em determinado momento, Robyn Glaser diz

“Nós imploramos para que vocês corrijam publicamente todos os fatos o mais rápido possível, e que controlem seus membros (para que não vazassem mais informações). Nós cooperamos inteiramente com o advogado (Ted) Wells e estamos começando a questionar seriamente se deveríamos ter feito isso, já que nossa imagem pública e nossa marca continuam a ser desnecessariamente e irreparavelmente manchadas pela liga”.

Na resposta, Jeff Pash diz não acreditar que os vazamentos venham do escritório da NFL.

Glaser diz ainda que falou com Ted Wells, investigador do deflategate, mas ele lhe teria informado que se a NFL se pronunciasse, traria ainda mais atenção da mídia para o caso.

Desta forma, mesmo depois de os Patriots literalmente implorarem para que a NFL se pronunciasse e desmentisse os falsos reports, a liga optou por silenciar, deixando os Patriots serem massacrados pela mídia e pela opinião pública com base em falsas denúncias.

Esse comportamento da liga apenas reforça a ideia de que a NFL desde o inicio procurou conduzir os procedimentos de forma a deixar os Patriots na pior situação possível. Houve um evidente direcionamento do caso para se obter uma punição, ainda que, como todos que leram o Wells Report sabem, não houvesse prova alguma contra o time.

Por fim, lembram da fonte citada por Chris Mortensen, reporter que deu o falso furo? Na última semana se descobriu que foi ninguém menos que Mike Kensil, hoje vice-presidente da NFL e pessoa de uma longa carreira no New York Jets.

Chris Mortensen iria participar de um programa de rádio da WEEI, mas ao saber do vazamento de sua fonte, desistiu. Mortensen desapareceu, havendo quem diga que está sendo orientado a não falar para evitar ser processado pelos Patriots.

Assim como a NFL, Chris Mortensen tinha obrigação de, tão logo descobriu a falsidade das informações passadas, vir a público e desmenti-las. Assim como a liga, preferiu silenciar.

Ah, caso alguém tenha curiosidade, Chris Mortensen trabalha na ESPN.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.