Derrota na estreia mostra que os Patriots não estão prontos

Patriots

Os Patriots estrearam na NFL na última quinta sob expectativas das mais altas, já que o roster atual é um dos mais completos que Bill Belichick já teve nas mãos.

No entanto, a única coisa que o primeiro jogo mostrou é que os Patriots não estão prontos, e a comissão terá trabalho para transformar esta unidade em um time vencedor.

Derrota na estreia mostra que os Patriots não estão prontos

Ataque

Mesmo com o duro golpe da perda de Julian Edelman, os Patriots possuem peças ofensivas suficientes para serem um dos melhores ataques da liga.

O início do jogo contra os Chiefs mostrou um ataque dinâmico, com Brady distribuindo bem a bola e com os vários running backs participando da partida.

No entanto, logo ficou óbvio que a ausência de Edelman não será facilmente superada.

Sem o seu principal jogador para rotas rápidas, os Patriots mostraram que não possuem no roster alguém com a agilidade de Edelman, rápido o suficiente para se livrar rapidamente da marcação em rotas pelo meio do campo.

Mesmo com Amendola fazendo uma boa partida, os Chiefs souberam aproveitar a falta de produtividade dos Patriots pelo meio, forçando o ataque a abusar de lançamentos longos.

Com exceção da temporada 2007, os Patriots de Brady/Belichick nunca foram um time de abusar de passes longos.

Diante dessas dificuldades, Brady, que por muitos é considerado um dos favoritos para o título de MVP (mesmo antes de a temporada começar), teve uma partida muito abaixo do esperado.

Brady acertou apenas 16-36 (44%), para 267 jardas e nenhum touchdown passado.

Como dito, Amendola foi o principal recebedor na partida, agarrando 6 de 7 bolas lançadas em sua direção para 100 jardas.

Brandin Cooks foi outro que não fez a estreia esperada. Mesmo assim, o wide receiver mostrou que pode causar estragos em passes longos, agarrando um lindo passe para um avanço de 54 jardas.

O jogo terrestre foi bem dividido entre os running backs, com o estreante Mike Gillislee anotando 3 touchdowns em seu primeiro jogo com a camisa dos Pats.

Mesmo com os três touchdowns, a média de jardas por corridas não foi boa.

Outro ponto positivo num dia para esquecer foi a linha ofensiva dos Patriots. Apesar de ceder alguns sacks no final, no geral Brady foi bem protegido e teve tempo suficiente, pena que os recebedores não conseguiam se desmarcar com frequência.

Por fim, duas áreas que precisam melhorar consideravelmente: red zone e conversões curtas.

Os Patriots sofreram para pontuar na redzone e não tiveram sucesso em duas conversões de 4ª para 1 jarda que poderiam ter alterado os rumos da partida.

Patriots
Ataque dos Patriots travou contra o plano de jogo dos Chiefs.

Defesa

Aqui residiram os principais e mais preocupantes problemas dos Patriots na derrota da última quinta.

A defesa dos Patriots, uma unidade com bastante talento nos três níveis, mostrou-se mal preparada, com problemas técnicos de planejamento de jogo.

As surpresas começaram quando vimos o alinhamento: Hightower como defensive end, e Kyle Van Noy e, pasmem, Jordan Richards como linebackers.

Richards é um jogador que muitos ainda não entendem como conseguiu ficar no elenco final, já que ainda não fez boas partidas com a camisa dos Patriots.

Não apenas Richards jogou, como atuou fora de posição, não contribuindo de forma alguma com a defesa.

Hightower como defensive end não conseguiu pressionar Alex Smith. Além disso, o linebacker, fundamental para a defesa, saiu do jogo após uma contusão no joelho.

A linha defensiva conseguiu algumas pressões com Trey Flowers e Deatrich Wise, que fez uma boa estreia.

Mesmo com algumas pressões pontuais, Alex Smith conseguiu fatiar a defesa dos Patriots com um pocket limpo em boa parte do jogo.

Na secundária, mais problemas.

Uma unidade recheada de talento, considerada o melhor setor da defesa, teve dificuldades para parar as rotas cruzadas dos Chiefs, que exploraram bem as primeiras jardas à frente da linha de scrimmage.

Além disso, problemas de comunicação causaram um touchdown de mais de 70 jardas, em uma jogada em que Devin McCourty e Stephon Gilmore não se entenderam sobre quem seria responsável por marcar o fundo do campo.

A exceção do erro no touchdown mencionado, McCourty foi o melhor jogador da secundária, marcando bem o ótimo tight end Travis Kelce por quase toda a partida.

As consequências de todos esses problemas foram 42 pontos cedidos (recorde sob a direção de Belichick) e 537 jardas cedidas (outro recorde).

Patriots
Alex Smith parecia Aaron Rodgers contra a defesa dos Patriots.

Destaques

Trey Flowers: 2 sacks.

Mike Gillislee: 15 corridas, 45 jardas e 3 TDs.

Dany Amendola: 6 recepções, 100 jardas.

Patriots
Amendola foi o destaque entre os recebedores, mas saiu de campo com uma contusão na cabeça.

Apesar da péssima atuação, não há motivos para desespero por parte da torcida dos Patriots.

Como sabemos, para Bill Belichick o mês de setembro é praticamente uma extensão da pré-temporada, período utilizado para testar alguns jogadores e criar a identidade do time.

O elenco tem talento suficiente para se encontrar e brigar forte para ser  o representante da AFC no Super Bowl.

A título de exemplo, os Patriots jogaram mal e perderam na estreia nas temporadas 2001, 2003 e 2014, e mesmo assim sagrou-se campeão em todas.

Tempo para resolver os problemas talvez seja um recurso que Belichick não tenha, já que na próxima semana essa defesa vai ter um duro teste conta Drew Brees e os Saints.

Mesmo assim, “in Bill we trust”.

We’re on to New Orleans.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Este post tem 6 comentários

  1. Podemos comparar essa derrota pra KCC desse ano com a de 2014?… Em 2014 a derrota foi na quarta rodada…

    – A defesa em 2014, na quarta rodada já estava pronta?…
    – O elenco já estava montado?…
    -Quais posições defensivas, tínhamos problemas em 2014?…
    – Quais jogadores chegaram e mudaram o time? (se chegou algum)…

    Me parece que a secundária de 2014 já estava montada e com talento como agora em 2017…

    Gostaria de saber a opinião de vcs…

    1. Alexandre, acredito que a defesa de 2014 era mais forte, no front7 tinha Mayo, Collins e Hightower, na linha usavamos Chandler Jones, Ninko e Wilfork… Na secundaria tinha McCourty e Revis.

  2. Acredito que o que aconteceu jogo passado não acontecerá de novo.
    Defesa:
    No proximo jogo devemos ver Tower voltando a MLB
    Acredito que Grisson será chamado do PS para incrimentar o pass rush, talvez vejamos alguma trade por DE com atleticismo.
    Falha de comunicação da secundaria sera resolvido com a comida de rabo que Tio Bill dará na equipe.

    Ataque:
    Sobre o Ataque, realmente o time sentiu a falta do Eldeman, porem com Amendola em campo essa falta foi reduzida, com Dorsett entrando acredito que teremos um jogo mais equilibrado
    Gronk não me preocupo com a atuação abaixo, eu coloco na conta da falta de Ritmo e por estar sendo seguido pelo MELHOR SS da liga.

  3. A minha maior preocupação é encontrar o WR pra substituir o Eldeman no SLOT, com essas jogadas entrando a movimentação do GRONK será facilitada, o ataque vai ficar mais tempo no jogo, a OL não vai cansar como aconteceu no segundo tempo e principalmente no ultimo quarto, sem dizer que a moral do time vai crescer.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.