Draft 2020: Opções interessantes para os Patriots entre os iOLs

Draft 2020 Guard Center Ruiz Cushenberry Biadasz

Continuamos nossa série de análises para o Draft 2020 da NFL.

Já falamos dos tackles na linha ofensiva e hoje falaremos dos guards e centers. Não esqueça de conferir aqui as escolhas que o time possui para o Draft.

Draft 2020: Opções interessantes para os Patriots entre os iOLs

Qual o grau de necessidade do time na posição?

Passada a loucura da free agency e chegando perto do Draft, vamos lembrar de como está a posição no nosso elenco:

  • David Andrews (C);
  • Joe Thuney (G);
  • Shaq Mason (G);
  • Hjalte Froholdt (G);
  • Jermaine Eluemunor (G);
  • Najee Toran (G);

O interior da linha ofensiva dos Patriots, com a provável volta de Andrews e a tag colocada em Thuney é sólido.

Froholdt, que chegou do Draft na temporada passada, teve um training camp e pré-temporada interessantes até se machucar e deve ser um bom nome para o futuro.

Toran, que chegou em setembro e atuou apenas no practice squad, é uma incógnita. Assim como Eluemunor, que veio através de uma troca nas vésperas do início da temporada regular, mas raramente entrou em campo.

Na situação onde Andrews estará em campo, não vejo os Patriots precisarem de um jogador de forma desesperada, mas um nome a mais para dar profundidade é necessário, principalmente se for um jogador versátil. Lembrando que esse nome (Ted Karras) não está mais no elenco.

Prospectos para o primeiro dia (1ª rodada)

Cesar Ruiz, Michigan

Ruiz, quando novo, já era considerado um jogador acima da média. Quando saiu do high school chegou para a faculdade como o melhor center do país e assinou com Michigan.

Lá já foi colocado em campo no seu primeiro ano, participando como guard e como sexto linha ofensiva em algumas jogadas. Acabou atuando em 10 partidas na temporada. Agora no final da sua carreira universitária, foram 31 jogos, sendo 26 deles como center e 5 como guard na direita.

Seu tipo físico e habilidade faz dele um ótimo prospecto para atuar em qualquer uma das três posições no interior da linha ofensiva, trazendo versatilidade para o elenco.

Ainda tem o que ser trabalhado. Se trocar um pouco de massa e melhorar sua agilidade na proteção de passe, conseguirá ser um jogador ainda melhor. Mas tem capacidade de já chegar e atuar numa linha ofensiva da NFL.

Prospectos para o segundo dia (2ª e 3ª rodadas)

Lloyd Cushenberry III, LSU

Em LSU existe uma tradição onde a camisa de número 18 é dada ao/aos jogador que representa o lema do time, que “joga como um tigre” e pela primeira vez, um jogador de linha ofensiva recebeu esse prêmio.

Porém, pelas regras da NCAA foi pedido que ele não utilizasse o número, mas carregou em sua jersey um patch com o 18 para ser lembrado por todos.

Lloyd chega ao draft 2020 como um center que possui ótimos braços, mãos e corpo capazes de parar os maiores defensores.

No esquema que atuou em LSU, poucas vezes a OL tinha um sexto homem para ajudar na proteção de passe, o que fez com que Cushenberry trabalhasse sem ajuda por diversas vezes e dificilmente foi carregado para traz (bull rush).

No jogo corrido é onde mostra mais dificuldades, principalmente quando precisa mover os defensores da posição original e gerar espaços para a corrida. Normalmente precisa de ajuda para esse tipo de jogada.

Matt Hennessy, Temple

Matt, que tem um irmão jogando pelos Jets como long snapper, começou sua carreira atuando como OT mas passou para center na universidade e se encontrou.

Como se pode imaginar, tem um tamanho abaixo do esperado, por isso até precisou mudar de posição.

Mas balanceia isso com uma ética nos treinos invejável. Consegue manter a postura corporal e realizar bloqueios em zona de forma interessante utilizando uma inteligência para o esporte acima do usual.

Porém não tem tanta força. Seus bloqueios acabam acontecendo muito mais pela boa técnica utilizada do que pela potência do seu corpo, algo que pode ser prejudicial contra alguns fortes NT da liga.

Prospectos para o terceiro dia (4ª a 7ª rodada)

Ben Bredeson, Michigan

Ben nasceu em Wisconsin e ganhou prêmio no seu estado quando ainda no high school, mas escolheu jogar e aprender com Jim Harbaugh em Michigan.

Lá se tornou titular desde o primeiro ano e atuou em praticamente todos os jogos possíveis na carreira universitária como titular no lado esquerdo, além de ter sido nomeado capitão nos dois últimos anos.

Ben traz para a NFL um bloqueio contra o jogo corrido de bom nível. Consegue mover defensores da sua frente com uma verocidade invejável.

Já no jogo de passe acaba sofrendo mais do que o normal. Precisa melhorar a velocidade dos pés e agilidade para jogar no lado esquerdo, principalmente na NFL.

Tyler Biadasz, Wisconsin

Biadasz ganhou prêmios em seu estado quando jogava no high school, mas atuando na linha defensiva.

Quando chegou na universidade, fez a transição para o ataque e assumiu a posição de center desde o primeiro ano.

Em 2019 precisou fazer uma cirurgia no quadril mas se recuperou a tempo para a temporada e continuou como titular no meio da linha ofensiva dos Badgers.

Tyler traz para o draft 2020 uma paixão e vontade no esporte que faz com que suas qualidades se exaltem e suas dificuldades se amenizem. Líder natural, joga cada segundo como se fosse o último e transborda essa atitude para seus companheiros de time.

Sua base e técnica não são tão apuradas e atua melhor em bloqueios de homem vs homem. Precisa melhorar também sua velocidade, agilidade e capacidade física.


Siga o Patriotas no Instagram!

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.