Draft 2021: alvos para os Patriots entre os QBs – parte 2

No dia 29 de abril se iniciará um dos momentos mais esperados do calendário da NFL, o draft. Dessa forma iremos separar por posição os prospectos que podem pintar em New England.

Hoje, continuaremos a falar sobre os quarterbacks, desta vez focando em opções para o segundo e terceiro dias do draft.

Draft 2021: alvos para os Patriots entre os QBs – parte 2

Kyle Trask – Florida

Trask vem de uma ótima temporada 2020, quando foi decisivo em várias vitórias de Florida sobre universidades importantes, como Ole Miss e Georgia. Contra esta última, foram mais de 500 jardas passadas.

Kyle Trask não é um quarterback móvel, como alguns dos principais prospectos desse draft. De fato alguns brincam que ele é uma estátua.

Essa falta de mobilidade é um dos motivos pelos quais ele é cotado para sair apenas no segundo round.

No entanto, Kyle é um lançador preciso no pocket. Muitos scouts o consideram mais preciso lançando no pocket que Justin Fields, cotado para sair no top-5 da primeira rodada do draft.

A precisão de Trask em passes em profundidade também é considerável. Em 2020, em passes que viajaram 20 jardas ou mais, ele acertou 35-69 (50.7%) para 1.497 jardas, 16 touchdowns e nenhuma interceptação.

Dotado de constituição robusta, braço forte e precisão lançando do pocket, Kyle Trask é uma boa opção para o segundo round caso os Patriots não pretendam levar seu ataque por um caminho que exija mobilidade na posição de quarterback.

Kellen Mond – Texas A&M

Quando falamos de Kellen Mond, a palavra que vem à mente é inconsistência. Muito por isso ele está cotado para ser selecionado a partir do terceiro round.

Kellen é grande, tem um braço forte e, ao contrário do que dissemos de Kyle Trask, é bastante atlético, capaz de lançar em movimento e perigoso nos scrambles. Para se ter uma ideia, ele totalizou 1.609 jardas corridas em sua carreira universitária.

O problema reside na precisão. Muitos scouts não estão convencidos de que Mond está pronto para assumir um ataque profissional.

Em 2020, o Pro Foorball Focus considerou que ele lançou com precisão em menos de 50% das tentativas de passe além da linha de scrimmage.

Outro ponto que deve fazer Mond não ser considerado nos primeiros rounds é a dificuldade de lançar sob pressão. Seu desempenho cai de 68,8% de acertos com pocket limpo para 46,8 sob pressão.

Davis Mills – Stanford

Davis Mills decidiu tentar a sorte no draft mesmo tendo a oportunidade de disputar mais uma temporada na Universidade de Stanford.

Como curiosidade, o jogador teve a oportunidade de jogar na Universidade de Alabama, mas optou por Stanford.

O quarterback perdeu parte de sua última temporada no college por ter testado positivo para a Covid-19.

Após ficar apto a retornar aos campos, Mills registrou 1.508 jardas, 7 touchdowns e 3 interceptações, com uma taxa de acerto de passes de mais de 66%.

Trata-se de um jogador de bom porte físico, mas não muito atlético.

Estamos falando de um clássico pocket passer, com um bom braço, decisivo e capaz de se livrar da bola rapidamente.

Especula-se que Davis Mills deve ser selecionado no terceiro dia de draft, e isso pode ser explicado em parte por seu desenvolvimento no college ter sido mais lento do que o esperado quando do seu recrutamento.

Além desse ponto negativo, Davis demonstrou dificuldades para identificar blitz e para ler o posicionamento da secundária adversária.

Caso New England decida selecionar um quarterback com uma pick não muito valiosa, e dar tempo para o calouro se desenvolver sem a pressa de precisar entrar em campo, Mills pode ser uma escolha interessante.


Acompanhe o Patriotas no Instagram clicando aqui.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.