Efeito dominó: entenda como Antonio Brown ainda impacta os Patriots

antonio brown

Já faz mais de um mês que o WR Antonio Brown foi dispensado pelos Patriots. Contudo, a efêmera passagem do jogador por Foxborough ainda reverbera nas decisões atuais do time. Entenda:

Efeito dominó: entenda como Antonio Brown ainda impacta os Patriots

Primeiramente, é necessário esclarecer que esse artigo não tem o intuito de criticar a contratação de Brown, analisar seu tempo em New England ou tampouco pedir sua volta. O objetivo do post é mostrar como ele continua impactando nas movimentações feitas pelo time. Dito isso, vamos lá.

Essa semana foi uma das mais frenéticas da temporada dos Patriots, repleta de transações de destaque e que podem continuar até a trade deadline, na terça-feira (29). Entretanto, apesar das inúmeras movimentações de relevância, todas foram nitidamente direcionadas pela situação atual do salary cap da equipe, que está longe de ser confortável.

Com isso, é nesse momento que Antonio Brown entra na história. Ao ter sido dispensado pelos Pats menos de duas semanas depois que assinou contrato, o recebedor prejudicou bastante o espaço disponível na folha salarial, contabilizando quase $6M de dead money em 2019. Para se ter uma noção, esse valor é quase o triplo do segundo jogador que mais deixou dead money, o agora aposentado Rob Gronkowski.

Assim, o fracasso da passagem de Antonio por Foxborough deixou sequelas, colocando a franquia numa situação financeira bem complicada para se reforçar, forçando Bill Belichick a fazer “engenharias”, como pôde ser visto no decorrer dessa semana.

Na busca por um wide receiver no mercado, os Pats tiveram que filtrar sua procura a jogadores que encaixariam na folha salarial da equipe, o que não é nada fácil, pois é uma posição cara. Dessa forma, New England fechou acordo com os Falcons pelo WR Mohamed Sanu, que contabilizará cerca de $3,5M no cap. Embora não seja um valor alto, os Patriots precisaram reestruturar o contrato do OG Shaq Mason para viabilizar a chegada de Sanu.

No dia seguinte, surpreendentemente, New England colocou o WR Josh Gordon na injured reserve e irá dispensá-lo assim que esteja 100% recuperado da lesão sofrida, deixando-o livre para assinar com qualquer time. Apesar de certamente o fator físico e até técnico (ele não vinha rendendo o esperado e N’Keal Harry, que tem características semelhantes, está para voltar) tenham sido os principais motivos de sua saída, é inegável que o lado financeiro também entrou na equação, pois renderá “alguns trocados”.

Após essas movimentações, os Patriots ficaram com apenas cerca de $10 mil dólares disponíveis na folha salarial, e, de acordo com o especialista Miguel Benzan, esse foi disparado o menor número desde o início do século 2000. Para não ficar perto do “vermelho”, Belichick enviou o DE Michael Bennett para os Cowboys, numa troca que já era esperada, liberando cerca de $2,6M do cap.

Destarte, é inegável que Antonio Brown deixou o New England Patriots numa situação financeira bastante apertada, na qual vem impossibilitando a investida em jogadores mais caros para fortalecer posições de necessidade do elenco, como a de tight end, além de influenciar diretamente na saída de outros atletas. Por fim, vale ressaltar que Brown também ocupará $4,5M de dead money no salary cap de 2020.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.