Free Agency 2021: Alvos na Linha Defensiva

free agency

Com a free agency se aproximando começam as projeções dos nomes que podem chegar no período. Com toda a certeza, a expectativa de reforçar o front seven é alta, por isso, analisamos algum dos principais defensive linemen disponíveis no mercado.

Free Agency 2021: Alvos na Linha Defensiva

Leonard Williams, o mais badalado

Sexta escolha geral do Draft 2016 pelos Jets, Williams passou quatro anos e meio na AFC East, até ser trocado para os Giants no decorrer da temporada 2019, jogando sob a franchise tag em 2020.

Um dos melhores DLs da liga, Leonard tem como principal qualidade a defesa contra o jogo corrido, o que vem sendo o calcanhar de Aquiles do sistema defensivo dos Pats nos últimos dois anos. Ademais, Williams também agrega valor no pass rush, e em 2020 teve a melhor temporada de sua carreira em número de sacks, com 11,5, além de 18 hits.

Bastante consistente e com 26 anos, ele é candidato para receber a franchise tag novamente. Assim, a expectativa é que ele assine um contrato longo na casa de $17,5-20M anuais ou jogue pela tag em New York.

Dalvin Tomlinson, outro ótimo nome na free agency

Mais um jogador que estava nos Giants, Tomlinson é o tradicional nose tackle, mas com a versatilidade de não necessariamente ter que jogar alinhado em frente ao center.

Escolha de segunda rodada em 2017 por New York, Dalvin é um exímio defensor contra a corrida, um dos melhores da liga na função, mas diferentemente de Williams, deixa a desejar no pass rush. Na carreira, foram apenas 8 sacks computados por Tomlinson.

Destarte, Dalvin Tomlinson não demandará um contrato no patamar do de Leonard, mas para contar com seus serviços projeta-se ser necessário desembolsar em torno de $11,5-13,5M por temporada, levando em consideração sua idade (27).

Shelby Harris, uma opção interessante para o 3-4

Com 1,90m e 136kg, Harris encaixa bem no sistema 3-4, que vem sendo mais utilizado por New England do que o com quatro jogadores na linha.

Indubitavelmente um upgrade aos jogadores que estão no elenco ou que são free agents, como Deatrich Wise, o veterano de quase 30 anos é um dos melhores defensores contra a corrida da liga desde 2018, além de ter o pass rush no seu repertório, sendo top-25 entre os jogadores de interior da linha em produtividade no setor nas últimas duas temporadas.

Pela questão da idade, estima-se que o ex-Broncos terá um contrato ligeiramente inferior ao de Tomlinson, entre os $10-11,5M anuais.

Henry Anderson, uma alternativa familiar

Dispensado dos Jets por causa de questões referentes ao salary cap, Anderson é mais um jogador que se enquadra bem no sistema de New England, com a vantagem de já ser conhecido por Belichick, que o enfrenta desde 2015.

Com quase 2,00m de altura e beirando os 30 anos, Anderson é o tipo de jogador que fez falta em New England em 2020, possuindo versatilidade para se adaptar aos variados esquemas, bem como trazendo impacto imediato contra a corrida. Ademais, por ter sido dispensado de New York, diferentemente de ter tido o contrato expirado, sua hipotética contratação não entraria no cálculo da escolha compensatória.

Após atuações abaixo do esperado desde que renovou seu contrato em 2019, quando na temporada anterior teve 7 sacks, Anderson pode estar buscando um acordo de uma temporada, na faixa de $4-5M, para alavancar novamente sua carreira e depois testar o mercado mais uma vez.

Outras opções:
– Sheldon Rankins (Saints)
– Ndamukong Suh (Bucs)
– Jonnathan Hankins (Raiders)
– Jurrell Casey (Broncos)
– DaQuan Jones (Titans)
– Kawann Short (Panthers)


Acompanhe o Patriotas no twitter e saiba tudo sobre a free agency!

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.