Chutes de kickoffs e punts, uma arma dos Patriots

kickoffs e punts Ryan Allen

Você sabe que um dos estranhos mantras que só nós torcedores dos Patriots saímos por aí falando, é sobre como nossa equipe dá valor aos special teams. Ultimamente Gostkowski vem nos dando calafrios com os chutes de Field goal e extra point, mas nos chutes de kickoffs e punts, New England ainda é motivo de orgulho.

Kickoffs e punts são um detalhe no jogo que muitas vezes passa despercebido, mas a importância dessas unidades, é imensa.

Nos retornos, é onde se define em qual posição o ataque iniciará a campanha. Nos chutes, pode dar mais espaço para a defesa trabalhar empurrando o ataque adversário para trás. E é aí que somos poderosos.

Kickoffs e Punts: Esquadrão de elite

Para a jogada ter sucesso, é preciso um chute perfeito e uma unidade veloz que chegue o quanto antes para derrubar o retornador. E New England possui os dois fatores.

Nos gunners, jogadores que vão caçar o retornador, temos um grupo de elite que combina atletas velozes e que sabem tacklear. Entre eles temos, Brandon King, Nate Ebner, Matthew Slater, Brandon King e os chegados neste ano, Jonathan Bademosi e Marquise Flowers.

Nos chutes, temos Gostkowski, que consegue colocar a bola na linha da endzone, fazendo com que o retornador tenha que decidir rapidamente entre aceitar o touchback ou tentar o avanço.

E Ryan Allen, que tem a missão de fazer uma fórmula de física a cada chute, combinando altura, distância e precisão.

A cereja do bolo é Joe Cardona, que tem uma precisão e velocidade inigualável nos snaps.

Kickoffs e Punts: Efeito nos jogos

Até aqui, este grupo vem tendo sucesso em seu trabalho e forçando os adversários a tomarem decisões erradas.

Atlanta tentou retornar por diversas vezes no Sunday Night Football e falhou em praticamente todas. Somente 1 dos 6 retornos tentados, colocou o ataque deles para frente da linha de 25 jardas.

Na partida contra os Jets, foi parecido, 1 de 5 tentativas chegou até as 25 jardas e em duas, Nova Iorque teve que começar o drive dentro da linha de 15.

Carolina tentou metade dos retornos e nenhum deles chegou nas 25.

A única equipe que parece ter estudado esta forte área do jogo dos Patriots foi Tampa Bay, que nos 5 chutes que aconteceram na partida, escolheu o touchback (sair de 25 jardas) em todos eles.

Los Angeles parece ter investido ainda menos tempo no estudo da nossa cobertura de chutes. Por duas vezes na partida do último domingo, os retornadores de LA pegaram a bola dentro da endzone e decidiram tentar o retorno. Em uma delas o ataque precisou iniciar na linha de 15 jardas e na outra na linha de 12.

Somente nestas duas jogadas, foi uma perda de 23 jardas no posicionamento do ataque deles.

Travis Benjamin, um dos melhores retornando este ano, aprendeu da pior forma. No punt de Allen que colocou a bola perto da sideline, Travis tentou pegar e acabou cometendo o fumble, com isso teve que correr. Na pressão de ver a unidade de cobertura de chutes chegar rapidamente, acabou correndo para trás e foi fisgado dentro da endzone. Resultado, safety e 2 pontos no placar para New England.

Com isso, a média de início dos ataques adversários em 2017 é da linha de 19 jardas. Ou seja, perdem 1 jarda por drive por não aceitarem o touchback. Essa média faz de New England a quinta melhor equipe na liga no quesito.


É um detalhe no meio de um universo de coisas que acontecem no football americano. Mas para Bill Belichick, kickoffs e punts valem muito mais do que os outros treinadores costumam a dar importância.

Você pode ouvir o nosso podcast também pelo youtube clicando aqui.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Este post tem 2 comentários

  1. Na verdade não é na linha de 25 jardas o touchback no kickoff ? 20 é na de punt …

    1. Sim, já corrigimos o erro. Valeu pelo feedback!!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.