No Brady no banner: campanha justa?

Tão logo foi anunciada a suspensão de Tom Brady dos 4 primeiros jogos da temporada regular, torcedores do New England Patriots iniciaram uma campanha chamada no Brady no banner.

Como é costume na NFL, a equipe campeã da última temporada realiza em casa o primeiro jogo da temporada seguinte, para ser apresentada aos seus torcedores como campeã e levantar o banner que imortaliza o título.

Assim, inconformados com a punição ao seu quarterback, os torcedores dos Patriots querem que, como forma de protesto, a equipe não inaugure o banner de campeão sem que Brady esteja em campo.

A iniciativa é compreensível e demonstra o nível de admiração, de idolatria que os torcedores têm em relação ao seu ídolo. Afinal, poucos times possuem quarterbacks com múltiplos títulos.

No Brady No Banner

No entanto, gostaria de indagar, é justo insistir na campanha no Brady no banner?

Bill Belichick é reconhecido por tomar decisões, ainda que inesperadas ou incompreendidas, sempre a favor do que é melhor para o time. Em diversas oportunidades o treinador cortou jogadores de alto nível e idolatrados pela torcida a fim de liberar espaço no salary cap e ter condições de manter o elenco mais forte.

Para Belichick, o coletivo sempre vem à frente do individual.

Então, em uma organização que preza tanto pelo coletivo, é justo sonegar ao restante dos jogadores a oportunidade de serem recebidos em seu estádio pela sua torcida como campeões da NFL?

Como dizer a Julian Edelman, a Rob Gronkowski, a Rob Ninkovich, entre outros, que eles não irão participar da cerimônia de aclamação pela conquista porque um jogador, por mais importante que seja, não estará presente?

Como negar isso a Malcom Butler?

A cerimônia, caso adiada, não teria a mesma importância ou visibilidade, pois no jogo de abertura os olhos do mundo todo estão voltados para a equipe campeã.

Caso os próprios jogadores tenham a iniciativa de pedir para que não haja a cerimônia enquanto Brady estiver suspenso, tudo bem, é um direito deles e seria uma opção voluntária.

No entanto, apesar de ter concordado com a campanha inicialmente sem refletir sobre ela, me parece que não levantar o banner de campeão no jogo de abertura pela ausência de Tom Brady, sem que essa iniciativa parta dos jogadores, seria uma mensagem em sentido contrário ao mantra de Belichick, seria dizer que o individual está acima do coletivo.

E você, torcedor Patriota, apoia o “no Brady, no banner”?

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Este post tem 3 comentários

  1. Concordo totalmente, não vamos está negando nada a ninguém, só é uma prorrogação disso, não vejo problema nenhum. Pq você acha que os jogadores se incomodarão com isso? Eles não vão tá no Gilette Stadium no dia que o Brady voltar? Apoio totalmente essa ideia, será uma vergonha fazer isso sem o MVP do SuperBowl.

  2. Concordo com tudo que você disse mas, seria um tapa na cara da NFL e uma forma de mostrar ao mundo que a organização não concorda com a punição absurda e totalmente fora de propósito que recebeu. Afinal de contas é o nome Patriots que foi manchado e não somente o do Brady.

  3. Eu entendo diferente, não seria colocar um jogador a cima dos demais mais sim mostrar uma real unidade do time, para o Belichick tomar essa decisão seria por essa filosofia, “meu time não esta aqui” não por ser o Brady mas sim por ter sido alguém importante numa campanha difícil que apenas não esta la por uma punição bem arbitraria.
    Não sei se acabei sendo claro, mas seria pela unidade do time não estar la não por não ter um único jogador que não esta la.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.