Como foi nosso Pass Rush contra os Texans?

Elenco Patriots Trey Flowers Front 7 franchise tag

Na temporada passada enfrentamos os Texans e seu quarterback Deshaun Watson. O resultado? Watson teve seu melhor jogo até aquele momento, apareceu para a liga como um possível QB titular e destruiu a nossa defesa.

Um dos motivos foi a ineficiência de nosso pass rush. Esse tópico já foi assunto aqui no site, e a maioria dos analistas concordam que esse foi o pior setor em nossa defesa.

Temporada nova, problemas velhos? Vamos analisar como foi o pass rush nesse reencontro com os Texans e Watson.

Análise do pass rush contra os texans

Que jogo teve nosso pass rush nesse domingo. Foram 12 QB hits em Watson incluindo três sacks. Deatrich Wise parece que tem a receita para conseguir parar o ataque texano:

“É um equilíbrio entre paciência, disciplina e agressividade. É meio como ingredientes. Você não quer colocar muito sal porque é desagradável, muito açúcar, porque é muito doce. Não pode colocar muito de um ou outro se não o gosto fica ruim, você meio que tem que misturar tudo isso junto “.

Interessante notar que a pressão muitas vezes saiu sem blitz, apenas com 4 jogadores, complementada pela boa cobertura na secundária. O time jogou a maior parte do tempo em níquel (3-3-5), e tivemos a pressão vinda de diversos jogadores.

pass rush patriots
Lawrence Guy e Trey Flowers

Dont’a Hightower recuperou um fumble no primeiro snap dos Texans. Na campanha seguinte, Keionta Davis teve seu primeiro QB hit na NFL. Dois snaps depois e Trey Flowers e Deatrich Wise dividiram um sack. Malcom Brown acertou Watson e quase consegui um safety. Isso tudo ainda no primeiro quarto.

Os Patriots terminaram com 19 pressões geradas por nove jogadores diferentes, segundo o Pro Football Focus. Ter esse número de jogadores para apressar Watson permitiu que os jogadores da linha defensiva se revezassem e mantivessem a pressão sempre constante. A rotatividade dificultou que os texanos se concentrassem em um único jogador para tentar neutralizar.

Embora a fórmula descrita por Wise tenha sido boa, uma receita mais verdadeira para o sucesso no domingo teria sido assim: partes iguais de paciência, disciplina, agressividade, pitada de um quarterback vindo de uma séria lesão no joelho e uma pitada do que pode ser um das piores linhas ofensivas da NFL.

Tivemos uma diversidade de snaps entre os defensores sendo Trey Flowers (50 snaps), Keionta Davis (35) e Wise (23). O veterano Adrian Clayborn entrou com menos frequência (22), principalmente em situações óbvias de passe, e tivemos uma boa pressão interna com Danny Shelton (40 snaps), Malcom Brown (32) e Lawrence Guy (29) .

Trey Flowers resumiu como foi o setor:

“Você tem muitos caras bons na linha defensiva, seja no interior ou no exterior. Eu sinto que podemos causar problemas contra qualquer time e nós podemos ser produtivos. Eu sinto como se tivéssemos chegado ao jogo confiantes e soubéssemos que seríamos capazes de derrubá-los.”

O pass rush melhorou de verdade ou foi um ponto fora da curva? Vamos descobrir neste domingo na partida contra os Jaguars


O Patriotas está diariamente trazendo todas as atualizações do time em tempo real no Twitter.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.