O desempenho do ataque sem Gronk

Mais um tackle violento no joelho, mais uma vez vemos Rob Gronkowski no chão se contorcendo de dor. Essa é uma das piores sensações para qualquer torcedor dos Patriots, já que sabemos o quão vital é o nosso tight end para o sucesso do ataque.

Desta vez a lesão não foi grave como em 2013 e graça aos deuses do football Gronk não está fora da temporada. No entanto, o tight end deve perder algumas semanas se recuperando.

Diante desse cenário, como fica o ataque dos Patriots sem Gronk? Como comparação, selecionamos os 3 últimos jogos da temporada regular e os 2 jogos dos playoffs da temporada 2013, que são os jogos imediatamente posteriores à lesão que tirou Gronk da temporada 2013.

O desempenho do ataque sem Gronk

Como dito, Rob Gronkowski teve sua temporada 2013 encerrada na semana 14, quando sofreu um violento tackle no joelho do safety T.J. Ward. Após isso, foram 5 jogos dos Patriots: 3 na temporada regular (MIA, BAL e BUF) e 2 nos playoffs (IND e DEN).

Vejamos como foi o desempenho do ataque nessas partidas.

Patriots 24 x 20 Dolphins – semana 15

Tom Brady: 34/55, 364 jardas, 2 TDs, 1 INT.

96 jardas terrestres.

Edelman: 139 jardas.

Amendola: 131 jardas.

Patriots 41 x 7 Ravens – semana 16

Tom Brady: 14/26, 172 jardas, 1 TD.

142 jardas terrestres.

Edelman: 72 jardas.

Amendola: 45 jardas.

Patriots 34 x 20 Bills – semana 17

Tom Brady: 14/24, 122 jardas, 1 TD, 1 INT.

267 jardas terrestres.

Edelman: 65 jardas.

Vereen: 42 jardas recebidas.

Patriots 43 x 22 Colts – AFC Divisional

Tom Brady: 13/25, 198 jardas.

234 jardas terrestres.

Edelman: 84 jardas.

Amendola: 77 jardas.

Patriots 16 x 26 Broncos – AFC Championship

Tom Brady – 24/38, 277 jardas, 1 TD.

64 jardas terrestres.

Edelman: 89 jardas.

Vereen: 59 jardas recebidas.

Dos jogos analisados, rapidamente se conclui que nas quatro vitórias tivemos um bom ou ótimo jogo terrestre, balanceando o ataque e não deixando o peso da vitória exclusivamente nas costas de Brady.

Na única derrota, contra os Brocos na final da AFC, corremos para apenas 64 jardas. E sem Gronk, os wide receivers não conseguiram produção suficiente para sustentar o ataque.

Infelizmente, dos cenários analisados, o que mais se parece com o atual é o da derrota para os Broncos.

Na temporada 2015 o nosso jogo terrestre simplesmente estagnou após a contusão de Dion Lewis. Nem LeGarrette Blount, que já teve ótimos jogos pelos Patriots (inclusive nos jogos citados acima), consegue ajudar a balancear o ataque dos Patriots.

Assim, a menos que o ataque mude completamente e consiga emplacar corridas nessa reta final de temporada, a sensação é que a perda de Gronk colocará o ataque em grandes dificuldades, ainda mais levando-se em conta que não teremos também Julian Edelman para o restante da temporada regular.

Gronk
Sem Gronk, o ataque dos Patriots precisará que outros jogadores assumam a responsabilidade.

A responsabilidade é de muitos. Da linha ofensiva, que precisa melhorar os bloqueios. Dos running backs, que continuam hesitando muito na linha de scrimmage e não conseguem quebrar tackles.

E por último, mas não menos importante, da comissão técnica, que tem a responsabilidade de criar formas mais eficientes de utilizar os running backs. Tem faltado criatividade, já que utilizamos em excesso corridas pelo meio.

Isso quer dizer que o ataque dos Patriots vai estagnar nessa reta final? Não necessariamente. Mas se com Gronk já estávamos diminuindo a produtividade do ataque por conta das lesões, sem o excepcional tight end a tarefa se tornou bem mais difícil.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.