O pass rush dos Patriots é bom o suficiente?

vestiário dos Patriots

Nas últimas temporadas, tem sido comum nos depararmos com reclamações sobre o pass rush dos Patriots. Muitos acreditam que a unidade tem deixado a desejar.

Esta semana, o Pro Football Focus divulgou seu “pass rush rankings” para a temporada 2018, e segundo seus critérios, a avaliação dos Patriots foi uma das piores da liga.

Será que New England terá força suficiente para pressionar os quarterbacks em 2018?

O pass rush dos Patriots é bom o suficiente?

Como dito, o PFF divulgou seu rankings de pass rush, avaliando as unidades que logo iniciarão a temporada 2018.

Os Patriots ficaram apenas na 27ª posição, estando somente a frente de Browns, Giants, Bears, Bills e Jets.

Na avaliação, o PFF considerou uma linha defensiva formada por Trey Flowers (nota 87,8), Malcom Brown (nota 83,3), Danny Shelton (nota 81,5) e Adrian Clayborn (nota 85,5), contando também com Deatrich Wise (nota 51,2) e Derek Rivers (nota 83,8 – college) na rotação.

O 27º lugar é péssimo, disso não há dúvidas. No entanto, alguns fatores que baixaram a nota dos Patriots precisam ser postos em perspectiva. Ou seja, o pass rush dos Patriots não necessariamente será um dos piores da liga.

Em primeiro lugar, o quarteto considerado para a linha defensiva não é o mais adequado para situações óbvias de passe. Dificilmente os Pats utilizarão Brown e Shelton em terceiras descidas longas, por exemplo.

Outro ponto a ser destacado é que a nota utilizada para Derek Rivers é a de sua avaliação enquanto ainda atuava no college.

Lembramos que Rivers não atuou em 2017, sua temporada de estreia, uma vez que sofreu uma séria lesão no joelho ainda na pré-temporada.

Derek ainda não teve chances de mostrar suas qualidades entre os profissionais, mas o jogador foi bastante elogiado no college, e sobre ele recai grande expectativa em relação a atuar na NFL. Trata-se de um reforço realmente esperado para 2018.

Olhando para 2017, percebemos que os Patriots ficaram em 7º lugar na NFL em termos de sacks com 42. Trata-se de uma colocação elogiável, considerando que a liga tem 32 equipes.

Assim, comparada com os sacks da última temporada, a avaliação do pass rush dos Patriots parece um pouco distorcida.

Um critério que pode animar um pouco a perspectiva dos Pats é a quantidade de pressões combinadas, que incluem, além das simples pressões, sacks e quarterback hits.

Nesse parâmetro, os defensive ends Flowers e Wise foram muito bem em 2017, com 59,5 e 34 pressões totais, respectivamente.

Ainda em se tratando de pressures, Adrian Clayborne também ficou bem colocado em 2017, com 54 pressões totais atuando pelo Atlanta Falcons.

Por fim, não podemos esquecer dos linebackers, Dont’a Hightower e Kyle Van Noy.

Os linebacker citados, principalmente Hightower, são bastante utilizados no pass rush, e o camisa #54 é muito bom nisso.

Dentro dos critérios da avaliação do PFF,  o pass rush dos Patriots não é dos melhores.

No entanto, não desanime, torcedor. Fatores não considerados podem contribuir para fazer do pass rush de New England, senão um dos melhores, bom o suficiente para permitir ao time mais uma corrida rumo ao Super Bowl.


Foto de capa de David Butler II-USA TODAY Sports.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.