O peso de Collins e Hightower nesta free agency

O primeiro dia da free agency 2016 acabou sem grandes movimentações por parte do New England Patriots. Como de costume, e para desespero de alguns torcedores, o time prefere esperar o mercado “esfriar” para não correr o risco de dar contratos altos demais a certos jogadores (como alguns times insistem em fazer).

Além dessa preocupação de não gastar demais, outros fatores podem influenciar na decisão do time de limitar os gastos na free agency. Nem sempre esses fatores são imediatos, como é o caso da necessidade de estender contratos de futuros free agents.

O peso de Collins e Hightower nesta free agency

Times da NFL estão dando contratos altos a jogadores de nível razoável. Como a classe de wide receivers deste ano não é espetacular, por exemplo, há times pagando U$ 7, 8 milhões por ano para jogadores como Rishard Matthews e Marvin Jones (que são bons, mas talvez não mereçam tanto dinheiro).

Alguns perguntam porque os Patriots, mesmo tendo espaço no cap para pagar U$ 8 milhões a um wide receiver, não o faz. Não se trata de mesquinharia, mas da cautela de olhar sempre para o futuro.

Em 2017, vários jogadores de extrema importância para o elenco serão free agents. Os principais, os linebackers Dont’a Hightower e Jamie Collins.

Se os Patriots assinarem com um wide receiver um contrato de 3 anos, U$ 8 milhões por ano, esses U$ 8 milhões afetarão o cap pelos próximos 3 anos. Assim, em 2017 os Patriots teriam menos espaço para tentar manter jogadores vitais para o sucesso do time.

Os maiores contratos de linebackers da NFL são de Luke Kuechly (U$ 12,3 milhões por ano), Bobby Wagner (U$ 10,7 milhões por ano) e Lavonte David (U$ 10 milhões por ano).

Ainda que os Collins e Hightower não alcancem esses valores, é seguro apostar que demandarão contratos na casa de U$ 8, 9 milhões por temporada. Considerando-se que os Patriots manterão ambos, serão quase U$ 20 milhões por ano contra o cap.

Não podemos esquecer ainda que também serão free agents em 2017 Chandler Jones, Jabaal Sheard, Rob Ninkovich, Sebastian Vollmer entre outros.

Desta forma, ainda que haja espaço no cap em 2016, os Patriots não podem comprometer um montante muito alto para um wide receiver ou um running back agora, pois já no próximo ano o time precisará se esforçar para manter peças vitais, principalmente da defesa.

A filosofia de Bill Belichick de sempre olhar para o futuro trouxe bons frutos no seu tempo em New England, não seria prudente alterar esse pensamento agora.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.