Patriotas Responde: TE, Michel, quem será o LT e mais

franchise tag

Para a temporada 2019, retornaremos com nossa coluna semanal chamada “Patriotas Responde”. Nela, selecionaremos algumas perguntas mandadas por vocês via Twitter e Instagram e as reponderemos em forma de artigo.

Nessa primeira semana, abordamos os mais variados assuntos, como a grande dúvida de quem será o LT após a lesão de Isaiah Wynn e por que Sony Michel não está sendo envolvido no jogo aéreo. Confira:

Patriotas Responde: TE, Michel, quem será o LT e mais

Resposta: Lucas, é inegável que os Patriots ainda não enfrentaram nenhum time da primeira prateleira, já que ambos muito possivelmente nem estarão nos playoffs. Entretanto, é preciso fazer uma ressalva: os Steelers da semana 1 não são os mesmos de hoje. Antes da partida de estreia, Pittsburgh era cotado para levar sua divisão, mas com a lesão de Big Ben essas chances são mínimas agora. Ou seja, é necessário analisar a força do adversário baseado na rodada em que as equipes se encontraram, e não como ele está atualmente.

Por outro lado, observando o calendário dos Patriots, pode-se notar que o time terá uma sequência teoricamente bem tranquila pela frente, enfrentando Jets (C), Bills (F), Redskins (F) e Giants (C). Em contrapartida, na segunda metade da temporada, New England terá provavelmente a agenda mais difícil de toda a NFL. duelando contra Ravens (F), Eagles (F), Cowboys (C), Texans (F) e Chiefs (C).

Reposta: Amigo Herich, sem sombra de dúvidas essa é a maior preocupação no que tange ao elenco dos Pats para o decorrer da temporada. Com a lesão de Isaiah Wynn, os Patriots possuem as seguintes opções para a posição: Marcus Cannon, Joe Thuney, Marshall Newhouse, Korey Cunningham e Caleb Benenoch. Dentre esses nomes, os últimos três não possuem sequer um mês de Patriots. Por isso, é capaz que Belichick prefira colocar um jogador em que conhece e confia mais para proteger o lado cego de Brady, e a possibilidade que apresenta-se mais viável é a de Joe Thuney. O camisa 62 pode, incrivelmente, jogar em todas as posições da linha e era tackle no college. Ademais, no training camp, enquanto Wynn estava fora, Thuney foi por diversas ocasiões o seu substituto. Caso realmente migre para a ponta esquerda, quem deverá entrar na vaga de left guard é James Ferentz, que está no time desde 2017. Assim, nesse primeiro momento, o “tempo de casa” pode ser um fator preponderante para a definição do novo left tackle de New England.

Em relação ao impacto na temporada dessa incógnita na posição, nós teremos uma boa prévia já nesse domingo. Embora os Jets não sejam concorrentes pelo título, longe disso, o pass rush da equipe é repleto de peças que podem dar bastante dor de cabeça a Tom Brady. Sendo assim, a atuação da OL, que relaciona-se diretamente com as previsões de até onde os Patriots podem chegar, será o principal ponto a se ficar de olho no clássico divisional.

Resposta: Possibilidade sempre tem, mas dificilmente alguma que deixe o time com espaço suficiente para trazer um “jogador de nome”. Atualmente, de acordo com o especialista Miguel Benzan, New England possui pouquíssimo espaço disponível na folha salarial, com algo em torno de $1,2M. Dessa forma, mesmo que caso alguma movimentação ocorra, provavelmente ela será para a vinda de jogadores não tão badalados, mas que exerçam funções pontuais na qual o time necessite.

Uma opção para aliviar um pouco o cap nem é a reestruturação salarial, mas sim a extensão contratual do LB Kyle Van Noy. O camisa 53 está no seu último ano de vínculo com os Patriots, assim, se renovar nas próximas semanas, poderá empurrar parte do seu cap hit de 2019 ($6,5M) para os anos seguintes, liberando alguma quantia para essa temporada.

Resposta: Bernado, então, acredito que ainda esteja muito cedo para pensar nisso, pois na semana 5 haverá a volta de Bejamin Watson e a partir daí teremos a verdadeira noção de como os Patriots pretenderão utilizar os tight ends no seu gameplan. Até agora, devido ao talentosíssimo grupo de wide receivers e running backs, não estamos sentindo a ausência de um TE, mas, como você disse, para jogos nos playoffs pode realmente fazer falta.

Dessa maneira, penso que o mais adequado a se fazer é esperar o desenvolvimento de Ryan Izzo e Matt LaCosse, além de ver como Watson retornará. Caso eles não agradem como bloqueadores, seria interessante uma volta do veterano Dwayne Allen, que é free agent.

Resposta: Edno, após o training camp desse ano, a expectativa era que Sony Michel fosse mais integrado ao jogo aéreo, por conta de ter treinado bem na função e já ter o background da época de college, como você mencionou. Contudo, não foi isso que vimos nas duas primeiras semanas, já que Michel sequer teve um passe lançado em sua direção.

Uma explicação para isso pode ser a ideia da comissão técnica em preservar ao máximo o jovem, que tem um vasto histórico de lesão. Destarte, será interessante observar se o jogador será introduzido gradativamente no ataque aéreo para chegar na reta final da temporada já entrosado com Brady, ou se o time realmente inutilizará essa característica de Sony Michel.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.