De olho nos playoffs, Pats vencem os Jets sem sustos

Jets

No último jogo da temporada regular 2017, os Patriots receberam os Jets no Gillette Stadium em busca de uma vitória para garantir o mando de campo nos playoffs.

Não foi a performance dos sonhos de New England, mas o time fez um jogo sem sustos e venceu com facilidade por 26 x 6.

De olho nos playoffs, Pats vencem os Jets sem sustos

Ataque

O ataque dos Patriots não esteve em seu dia mais inspirado. Uma parte da explicação para isso talvez seja a temperatura, já que o jogo de domingo foi o segundo mais frio da história do Gillette Stadium.

Inconstante, a unidade apresentou drives ruins em sequência, mas ocasionalmente orquestrou campanhas competentes que culminaram em touchdowns.

A inconstância começa por Tom Brady, que alternou bons e maus momentos na partida. O quarterback lançou muitos passes baixos, ruins, mas conseguiu algumas belas bolas, principalmente para Brandin Cooks.

Os números de Brady podem ter caído na reta final da temporada por vários motivos, mas um deles sem dúvidas é o crescimento do jogo terrestre.

Há algumas semanas os Patriots passaram a ser com mais constância uma ameaça correndo com a bola, dividindo a responsabilidade do ataque com o jogo aéreo. O principal nome por trás disso é Dion Lewis.

Foi mais um jogo incrível do running back, que totalizou 93 jardas e 1 touchdown em 25 corridas.

Pela segunda semana consecutiva Lewis conseguiu anotar touchdowns correndo e recebendo passes.

Os Patriots entraram desfalcados na posição de running back, mas Lewis não se intimidou com a alta carga de trabalho e fez mais uma vez um de seus melhores jogos na carreira.

O ataque dos Pats teve um ponto que causou estranheza e deu margens a teorias da conspiração. O envolvido foi Rob Gronkowski.

Além de não ter tido nenhuma recepção contra os Jets, Gronk não teve nennhuma bola lançada em sua direção por Tom Brady. Devemos convir que isso é muito raro.

Diante da inusitada baixa utilização do tight end, muitos começaram a cogitar que os Patriots estariam evitando lançar para Gronk nesse jogo para que ele não alcançasse um dos bônus de performance existentes em seu contrato.

Seja qual for o motivo, isso não quer dizer que Gronk não ajudou os Patriots, já que em diversas jogadas o tight end atraiu dois ou três defensores, abrindo espaços para outros companheiros.

Jets
Tom Brady não esteve em seu melhor dia, mas construiu bons drives que culminaram em touchdowns (Foto de Maddie Meyer/Getty Images)

Defesa

A defesa dos Patriots fez um jogo seguro, dominante e com poucos momentos dignos de crítica.

Tudo bem que o ataque dos Jets não é um dos melhores da liga, mas limitar qualquer adversário da NFL a míseros 6 pontos é sempre um feito digno de elogios.

Um problema sério nos últimos jogos, a contenção ao jogo terrestre funcionou, e os Jets tiveram apenas 40 jardas terrestres de scrimmage.

A volta de Kyle Van Noy certamente ajudou, mas o front seven inteiro foi bem nesse aspecto.

Ainda no front seven, o pass rush mostrou melhoras e os Patriots conseguiram sacar Bryce Petty 4 vezes.

Dois desses sacks foram do estreante James Harrison. Aos 39 anos, Harrisson chega para reforçar um setor carente de jogadores efetivos no pass rush.

Mesmo com a idade avançada, o linebacker pode ser bastante útil nos playoffs, já que disputou um número reduzido de snaps em 2017, tendo sido pouco utilizado quando estava nos Steelers.

A secundária fez um jogo dominante, depois de ter sempre um ou mais jogadores dignos de crítica nas últimas semanas.

Os cornerbacks titulares, Butler e Gilmore, cederam apenas 1 recepção para 8 jardas no total. Não se pode exigir mais do que isso.

Para não dizerem que não fizemos críticas à defesa, merece atenção o fato de que a unidade cedeu 3 big plays ao ataque dos Jets.

Contra os rivais de Nova York essas big plays não causaram prejuízo, mas nos playoffs, onde qualquer erro pode ser fatal, a comissão técnica tem que resolver essa falha.

Jets
James Harrison conseguiu 2 sacks em sua estreia.

Destaques

Dion Lewis: 26 corridas, 93 jardas, 1 TD; 6 recepções, 40 jardas, 1 TD.

Brandin Cooks: 5 recepções, 79 jardas, 1 TD.

James Harrison: 2 sacks.

Defesa: nenhum touchdown cedido, apenas 3 pontos sofridos.

Jets
Mais uma vez, Dion Lewis foi o nome do jogo (foto de Maddie Meyer)

Com a vitória, os Patriots garantiram a melhor campanha da AFC e o mando de campo nos playoffs.

Chegou o momento mais esperado da temporada. Nos playoffs, não há mais oponentes fáceis.

Também não há mais espaço para erros, já que qualquer falha pode significar o fim da linha na temporada.

Daqui a duas semanas os Patriots entrarão em campo no Divisional Round.

O adversário ainda não é conhecido, sabe-se apenas que não será o Jacksonville Jaguars, time de melhor campanha entre os que disputam o Wild Card na Conferência Americana.

Assim, pela frente teremos Kansas City Chiefs, Tennessee Titans ou o rival de divisão Buffalo Bills.

Qualquer que seja o adversário, traremos todos os detalhes do esperado confronto aqui no Patriotas.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.