Perfil Draft 2016: Michael Thomas

Chegou o mês de Abril, e nele teremos o Draft, momento que define o futuro das franquias, onde uma escolha pode mudar a história de um time, como a #199 de Tom Brady em 2000. Nós do Patriotas preparamos a vocês neste mês especial, perfis de jogadores que poderão honrar o manto de New England. Hoje você verá o WR Michael Thomas.(Confira o nosso índice.)

Michael Thomas

Posição: Wide Receiver

Universidade: Ohio State Buckeyes

Idade: 23 anos

Altura: 1 metro e 90 centímetros

Peso: 96 quilogramas

Michael Thomas é sobrinho do ex-jogador da universidade de USC e estrela da NFL o WR Keyshawn Johnson, o que pode prenunciar uma excelente carreira como profissional. Porém, o começo de sua carreira como universitário não foi nada fácil. Na temporada de calouro, Thomas jogou apenas 11 jogos e recebeu míseros três passes para 22 jardas. Em 2013, foi muito pior, Michael jogou apenas um jogo, pois passou o resto da temporada lutando para aprender o sistema ofensivo e tirar boas notas. Porém, em um ano o jogo virou, ele conseguiu anotar ótimos números no time que futuramente iria ser campeão nacional, Michael recebeu 54 passes para 799 jardas e 9 touchdowns. Em 2015 ele provou que o ano anterior não foi uma temporada atípica e conseguiu mais uma vez liderar os Buckeyes com 56 recepções, 781 jardas e 9 touchdowns. Thomas não irá ser a primeira escolha geral do Draft como seu tio, porém algum time verá seu potencial para ser um “playmaker” nos domingos.

Números no combine:

40 YARD DASH: 4,57 SEC
BENCH PRESS: 18 REPS
VERTICAL JUMP: 35,0 INCH
BROAD JUMP: 126,0 INCH
3 CONE DRILL: 6,80 SEC
20 YARD SHUTTLE: 4,13 SEC
60 YARD SHUTTLE: 11,70 SEC

Pontos fortes e fracos:

• Tem o combo (altura/peso/velocidade) para ser um 1°WR; Alvo perigoso na RedZone; Faz pagar o preço para quem não consegue tackea-lo; Consegue forçar um bom número de faltas contra os defensores; Procura a bola nos momentos mais precisos do jogo; Catches acrobáticos; Sem medo do contato.

• Costuma preocupar os técnicos com sua ética trabalhista e dificuldade de aprender o playbook; Precisa melhorar os bloqueios; “Permite” o corner a faze-lo correr para fora de sua rota; Se comporta passivo contra CBs agressivos; Não tem valor nos Special Teams.

Projeção: 2° round

Comparação: Charles Johnson

Acompanhe o Patriotas no twitter!

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Este post tem um comentário

  1. E ae Arthur,

    O problema é que os pontos fracos dele são justamente as características que o Belichick mais preza nos receivers. Se o cara não consegue aprender o playbook na universidade, imagina o do Patriots, que é considerado um dos mais complexos da NFL.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.