Rafael Belattini: As bobagens, a falsa equivalência e uma doce ilusão

Belattini

Eu tenho certeza de que estamos todos com o mesmo sentimento estranho. Nada mais precisa ser falado, pois esteja você com raiva ou torcendo por ele, ver o ex (nesse caso, os) numa boa longe da gente não é das coisas mais fáceis. 

Mas é isso: Tom Brady e Rob Gronkowski vão voltar ao jogo que tanto nos acostumamos a estar, desta vez vestindo outras cores e enchendo o coração de outros de esperança – quem sabe também de alegria.

Rafael Belattini: As bobagens, a falsa equivalência e uma doce ilusão

Tudo o que tinha que ser falado já foi e não é mais necessário lembrar que se eles tivessem ficado em Foxboro provavelmente estariam de férias também. 

Enquanto isso, temos que suportar algumas crises e fofocas que Thomas Edward Brady Sr., pai do icônico 12, disse ao Boston Herald.

Foram vários elogios para Robert Kraft e apenas uma menção sobre Bill Belichick, dizendo que o treinador deve estar no “hot seat” agora, ao menos um pouco. Mas isso não tem muito cabimento. 

O relacionamento profissional entre Brady e Belichick já é mais do que sabido, assim como sabemos que o treinador não espera alguém cair do penhasco para fazer mudanças. Ele queria pensar no futuro, enquanto Brady queria estar em um time competitivo, o que não poderia acontecer em New England. 

Kraft claro que lamentou ter que se despedir do garoto que viu se tornar o grande astro do esporte, mas tem total conhecimento da situação da franquia. 

Como Dan Graziano destacou em um texto no ESPN.com nesta semana, falar que Brady provou ser maior que Bill Belichick é apelar para uma falsa equivalência, visto que o material de trabalhado das duas partes foi bem diferente neste ano. 

E digo mais: se fosse Bill Belichick o treinador no domingo, o time de Brady jamais passaria pelo sufoco que passou depois de ter uma vantagem tão grande e contra um adversário que se esforçava tanto para não conseguir vencer. 

Não há como dizer que um foi mais importante que o outro nesses 20 anos de dinastia. Seria o mesmo erro que ignorar os outros tantos personagens que fizeram essa história, com interceptações na hora H, com um strip sack desmoralizador, recepções milagrosas e exibições de gala. 

*QUEM SERÁ NOSSO QUARTERBACK?*

Não sei quanto a vocês, mas minha única preocupação atualmente é evitar uma grande frustração sobre quem estará under center na próxima temporada de New England. 

Não temos capital para ir atrás de Deshaun Watson e se ele for sair de Houston provavelmente será para um rival. E quanto a isso eu já estou tranquilo. 

Só que ainda restam boas possibilidades no draft e sem querer me pego pensando nas chances de ter um Matthew Stafford ou – pra fica louco de vez – um Aaron Rodgers.

Em instantes me obrigo a voltar para a realidade, colocar os pés no chão e lembrar que frustrações de draft e free agency viraram padrão nos últimos anos. 

Que o tempo nos ajude… mas eu quero me iludir.


Rafael Belattini é jornalista com passagem pela ESPN e cobertura de dois Super Bowls. No Patriotas, Belattini escreve sua coluna semanalmente para falar sobre o seu time do coração, o New England Patriots. Siga Rafael Belattini no twitter.

Acompanhe o Patriotas no Instagram clicando aqui.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Este post tem um comentário

  1. TEXTO MARAVILHOSO; PARABÉNS

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.