Rafael Belattini: Pancada forte e bola para frente

capa Rafael Belattini

Os rivais regozijaram-se, promovendo uma festa até bonita de se ver, já que uniu tantas torcidas diferentes.

Afinal, os anos e anos de domínio na liga ainda ocupam um espaço grande na mente de adversários da divisão ou de outra conferência. Depois de tanto fazê-los sofrer, ficamos do outro lado da história.

Em dado momento do jogo de sábado me perguntei se veríamos o maior vexame da história dos Patriots, dado que o atropelamento parecia não ter fim.

Depois de tantos anos buscando a perfeição e chegando perto dela, permitimos que um rival de divisão, num jogo eliminatório, estabelecesse o primeiro jogo em que uma equipe foi ofensivamente perfeita na história da NFL.

Doeu muito, mas aquele revés contra o Baltimore Ravens em 2009, também numa rodada de Wild Card, ainda merece ocupar o posto de maior vexame.

Na ocasião jogávamos em casa e fomos amassados de maneira inquestionável. Naquela época, ainda, éramos um time perfeito, completo e que se supunha que deveria estar na briga pelo título.

Desta vez a história era diferente e alguns fatores me ajudaram a dormir mais tranquilamente após o fim da partida.

Em primeiro lugar não restaram muitos lances para eu revisitar mentalmente para projetar um destino diferente. Talvez se o Bolden não dropasse aquele passe, ou o Agholor brigasse um pouco naquela interceptação…, mas, sinceramente, não faria diferença.

Ficou claro que perdemos para um time certamente superior e, principalmente, num estágio diferente do que nos encontramos.

O Buffalo Bills vive mais uma temporada em que qualquer coisa que não seja o Super Bowl pode ser considerada uma frustração. Enquanto isso, nós ainda nos reconstruímos.

Dentre as poucas boas notícias que pudemos observar em Buffalo, está o fato da acachapante derrota ter passado muito pouco por Mac Jones.

O quarterback se portou bem em sua primeira experiência em playoffs e termina sua primeira temporada como o melhor QB do último draft. E vamos lembrar que nem nos esforçamos para pegá-lo.

Jones poderia ter vivido uma história diferente se tivesse contado com alguma ajuda da defesa, que não deu as caras no sábado, seguindo uma tendência que já vinha desde a volta da semana de descanso.

Agora é hora de chacoalhar a poeira e olhar para frente. O ataque precisa de mais um jogador que faça a diferença, um recebedor em quem Mac Jones possa confiar, enquanto a defesa vai ter que passar por uma grande reformulação.

A comissão técnica também vai precisar ser revista, pois não me lembro de ver um time tão indisciplinado e com tantas amostras de despreparo ao longo da temporada.

Sem polêmicas sobre o destino de Belichick, ele já deve preparar o plano de sucessão, pois chegará aos 70 anos em poucos meses.

O caminho está muito mais pavimentado do que no fim da temporada passada, mas ainda há um bom trecho a frente para ser percorrido.


Clique aqui para acompanhar o Patriotas no Instagram.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Este post tem um comentário

  1. Todo dia é um 7×1 diferente!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.