Neste domingo, o New England Patriots tentará sua revanche contra os rivais do Buffalo Bills. Na primeira partida, no Gillette Stadium, os Patriots não conseguiram superar as dificuldades de jogar com o 3º quarterback (machucado) e foram derrotados em casa por humilhantes 16×0.

Com praticamente metade da temporada disputada, já é possível definir bem essa equipe dos Bills, que se tem grandes qualidades, possui também alguns defeitos que podem ser explorados.

Raio-x dos Bills

Passemos então a um “raio-x” da equipe dos Bills, onde veremos algumas características importantes dos três setores da equipe: ataque, defesa e times especiais.

Ataque

O ataque do Buffalo Bills possui como principal força o jogo corrido. A equipe encontra-se atualmente na 2ª colocação da NFL em termos de jardas terrestres por partida com 152,3.

O principal responsável é o running back LeSean McCoy. Extremamente dinâmico, McCoy é efetivo tanto no jogo terrestre quanto recebendo passes saindo do backfield. Até aqui o jogador conseguiu 598 jardas e 6 touchdowns em 112 carregadas (5,3 jardas por corrida).

Há grandes chances, entretanto, de que LeSean McCoy não enfrente os Patriots no domingo. Contundido na semana 5, o running back foi escalado na semana 6 para enfrentar o Miami Dolphins sem estar completamente recuperado. Na partida, McCoy agravou sua lesão.

Até a sexta-feira o jogador não havia participado dos treinos dos Bills. Assim, é possível que vejamos se esse ataque terrestre consegue ser efetivo sem seu principal jogador.

Importante destacar que o jogo corrido dos Bills não depende apenas de seus running backs, já que a franquia possui um dos quarterbacks de maior mobilidade da liga em Tyrod Taylor.

Em 7 jogos, Taylor já soma 41 carregadas para 271 jardas e 2 touchdowns, demonstrando que a defesa dos Patriots precisa se preparar para suas corridas.

Se por um lado o jogo terrestre dos Bills é extremamente produtivo, por outro o ataque aéreo tem sofrido em 2016.

Os números de Taylor são modestos: 116/192 (60%), 1.297 jardas, 9 touchdowns e 2 interceptações. Na média, o time de Buffalo é o segundo pior time da NFL, com apenas 175,1 jardas aéreas por jogo.

Bills
Tyrod Taylor e LeSean McCoy fazem do ataque terrestre dos Bills um dos melhores da NFL.

Defesa

Os Bills cedem 360,7 jardas por partida, número que faz da equipe apenas a 18ª da NFL nesse quesito.

No entanto, a força da defesa de Buffalo em 2016 está no saldo de turnovers. A franquia é a 2ª da NFL até aqui com um saldo de turnovers de +8, somente 3 atrás do líder Minnesota Vikings.

Além de a defesa forçar turnovers, Tyrod Taylor tem lançado poucas interceptações (2). Apenas três times lançaram menos interceptações que os Bills: Patriots, Cowboys e Vikings.

Outro ponto forte dos nossos rivais é o pass rush. Se de um lado os Bills perderam Mario Williams para esta temporada, encontraram em um veterano que não possuía tanto destaque assim na liga uma máquina de sacks: Lorenzo Alexander.

Com 33 anos e passagens por várias equipes da NFL, Alexander se encontrou em Buffalo e lidera a NFL com 9 sacks. Nossos tackles terão bastante trabalho no domingo.

Bills
Lorenzo Alexander é o líder da NFL em sacks com 9.

Times especiais

O kicker dos Bills está em um ano bom. Até aqui, foram 9/11 field gols e 20/22 extra points. Por outro lado, nos punts a coisa não vai tão bem. Colton Smith é apenas o 27º punter da liga em termos de média de jardas por punt com 43,7.

No tocante aos retornos, a situação é ainda pior. Os Bills são o 28º colocado em retornos de kickoffs (18,4 jardas por retorno) e 32º em retornos de punts (3,9 jardas por retorno). Até aqui, a equipe não conseguiu nenhum touchdown em retornos.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.