Robert Kraft desistiu, e decepcionou

O dia 19 de maio de 2015 vai ficar na minha memória como o dia em que Robert Kraft desistiu, o dia em que o dono dos Patriots me decepcionou pela primeira vez.

Nesses últimos meses não tem sido fácil ser torcedor dos Patriots nas redes sociais e ambientes em que o futebol americano é pauta. Apesar do título do Super Bowl, nós torcedores temos estado constantemente na defensiva, tentando rebater as acusações do deflategate e defender a idoneidade de Tom Brady e do nosso time.

Após a divulgação pelos Patriots do “Wells Report in Context”, muitos sugeriram que publicar os argumentos da equipe demonstraria que não haveria recurso, ainda que Robert Kraft não fizesse questão de esconder a ira com as punições sofridas pela franquia.

Mesmo que se suspeitasse que o time poderia não recorrer, o anúncio feito por Robert Kraft, da forma como divulgado, foi um balde de água fria para boa parte da torcida.

Kraft subiu no palanque no encontro anual dos proprietários dos times e anunciou que, embora não concorde com as punições, não vai recorrer pensando no bem da liga. Segundo Kraft, os interesses da liga como um todo devem ser maiores do que os interesses de um de seus integrantes.

Muitos acham que o dono dos Patriots tomou uma atitude nobre, colocando o coletivo acima do individual. A esses, eu pergunto: quem se diz inocente e injustiçado por uma punição tão excessiva desiste tão facilmente de recorrer? Aceita sem brigar pelo que entende justo?

Não há dúvidas de que uma longa batalha contra a NFL, principalmente nas cortes de justiça, poderia prejudicar de certa maneira a imagem dos Patriots e de seu proprietário. No entanto, “aceitar ainda que relutante” uma punição tão severa para muitos vai ser considerado uma confissão de culpa, e o deflategate uma mancha na história da franquia de New England.

Há ainda os que acreditam que a desistência de seguir lutando deve ter como compensação a colaboração da Roger Goodell e da NFL no tocante à punição de Tom Brady. Assim, segundo estes, os Patriots desistiriam de lutar contra a punição aplicada à equipe ao passo que Brady teria sua suspensão diminuída ou revogada pela NFL.

Mais uma vez, pergunto aos leitores: o que é mais grave, ficar 4 jogos sem Tom Brady ou perder uma escolha de draft de 1ª rodada?

Estamos falando de 4 jogos em comparação com no mínimo 5 anos de um atleta de alto nível, como na maioria das vezes são os escolhidos no 1º round. Como considerar que ter Brady nos 4 primeiros jogos é mais importante do que contar com um jogador selecionado na 1ª rodada por no mínimo 5 anos?

Qual o maior dano à imagem de Robert Kraft e dos Patriots: uma luta judicial contra a NFL ou ser considerado culpado de um esquema para burlar as regras do jogo e obter vantagem esportiva?

Robert Kraft desistiu de lutar, e basta uma rápida olhada nas redes sociais logo após o discurso para se ter uma ideia de como está a imagem dele e a dos Patriots perante a liga e a opinião pública.

Entendo que o assunto é polêmico e respeito todas as opiniões divergentes. Não tenho a intenção de, com esse texto, presumir que minha opinião e meu sentimento sobre o assunto são mais válidos que os de qualquer um.

Na hipótese de que Robert Kraft tenha sido orientado pelos seus analistas jurídicos no sentido de que uma luta judicial teria poucas chances de vitória, sua atitude seria compreensível. Mesmo compreensível, seria uma pílula difícil de engolir para os torcedores, já que o próprio Kraft, ao discursar seguidamente afirmando que não aceitaria que seu time fosse punido por algo que não cometeu, reuniu a base de fãs sob a promessa do que poderia vir a ser uma luta para moralizar o sistema de punições da NFL.

Talvez o tempo, como senhor da razão, mostre que a desistência de Robert Kraft tenha sido a escolha mais sábia. No entanto, não há como esconder a decepção de, depois de tantos dias trabalhando para demonstrar que os Patriots não mereciam ser punidos, ver o dono da franquia baixar a cabeça e desistir de lutar.

Quem é inocente não pode colocar qualquer conveniência como obstáculo a provar sua inocência. Robert Kraft desistiu quando não poderia fazê-lo.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Este post tem 9 comentários

  1. Acho que a última frase resumiu tudo: “Quem é inocente não pode colocar qualquer conveniência como obstáculo a provar sua inocência.”
    Quem não é inocente, aceita a menor perda.

  2. Eu entendo que a imagem do time, enquanto organização, se perder na justiça, será mais marcada, do que se recuar agora e ficar só no âmbito da liga. Outra coisa, a primeira rodada do draft de qual ano foi excelente para nós, no sentido de termos escolhido um jogador TOP? Nos últimos anos, estamos sempre entre os 5 ou 7 últimos a escolher, e só tem sobras. Eu, como torcedor a muito tempo, claro que não gostei, nem da condenação, e nem da atitude do chefão, porém, entendo que, usando as palavras do próprio, “devemos acabar com esse assunto e colocar o foco na próxima temporada, que está próxima”. Com isso, vamos fazer o que o CEO mandou, foco na próxima rodada e deixar a punição para a história. Temos um reserva bom, o Tom pode treinar com o time, no período da punição, portanto, o prejuízo são será tão grande assim.

  3. Concordo com sua opinião, mas tento olhar o lado dele, o líder que ele tem que ser para comandar nossa franquia, e cono você mesmo disse quem Savé o tempo nos mostra que ele fez a escolha certa, e ai como ficaremos?? Voltar e dizer, “Hó Kraft tava certo!”; então embora muito chateado pelas piadinhas e pela mídia brasileira que só aparece pra falar do escândalo do ” marido da Giselle” então espero e como um líder que ele tem sido, que ele esteja fazendo o que no momento julgou ser o melhor para o coletivo, e quanto a escolha, nós temos o BB, ele faz mágica, vamos ver ele fazer mais das suas!!

    1. Ótimo comentário. A decisão dele realmente era muito difícil. O texto é mais no sentido da frustração como torcedor, de vê-lo desistir depois de ter feito discursos fortes no sentido de não aceitar a punição. Não queria estar no lugar dele para fazer essa escolha. Abraço!

  4. Chargers fan here.

    Acho que o crime do Patriots foi ter sido pego. Vi varios QBs falando que a manipulacao das bolas era algo normal na liga e que isso nao mudaria o resultado (daquele jogo). O problema é que entrando em uma batalha desgastante e ja perdida (alguem duvida ainda que os times manipulam as bolas?) iria ferrar com a imagem do time e da liga. A atitude do presidente foi coerente no meu ponto de vista. Claro que isso pode ajudar em diminuir a pena contra o time e contra o Brady. Até a temporada comecar tem muito tempo e muito ainda vai acontecer. Espero que a NFL realmente mude a regra da calibragem das bolas, ou forçando uma melhor fiscalizacao ou liberando geral.

  5. Indo contra o texto, e falando o que penso, acho que a atitude foi sim honrada, e respeitosa. Ao contrario do que acontece no Brasil, quando uma pessoa e levada a julgamento, a justiça faz o mais correto e toma a melhor decisão para a comunidade. Quando o julgamento ocorreu, a sentença foi decidida. Como forma de respeito à corporação que ele faz parte, NFL, ele aceitou. Ou seja, durante o julgamento ele usou todos os seus recursos, e tudo que foi possível, e por consequência aceitou sua condenação. Em fim, entendo as frustações, e parabéns pelo texto.

    1. Na verdade não houve julgamento. NFL investigou e puniu, não há direito de defesa. É unilateral. Por isso que deixou a sensação de que poderia brigar. Obrigado pelo comentário!

  6. Acredito que a atitude do Kraft foi pensando no business e não na honra de ser inocente. Ficou bem claro que ele estava indignado com o report e depois com a punição. Penso que deve ser sido pressionado pelo outros donos e vejo uma lógica por trás da decisão. Se ele seguisse em frente, apelasse ou entrasse na justiça e ganhasse, a imagem da NFL estaria arranhada, traria uma imagem de que as coisas não estão sendo bem conduzidas e por ai vai. Com isso todas as negociações ficam mais difíceis, TV, anunciantes e tudo mais. Quanto a NFL perderia, quanto os donos perderiam e também o Patriots perderia. Aceitar a punição pode no médio e longo prazo custar menos ao Patriots. E não é errado lembrar que Kraft é um homem de negócios e acredito que ele com o Patriots apenas por amor ao esporte, estava pensado em dinheiro também. E se a NFL perde dinheiro ele igualmente. Fora os que os jornalistas americanos tem falado que Kraft sempre buscou a reputação de ser conciliador, um agregador e brigar com a liga não ajudaria quando ele sentasse numa mesa e tentasse agir desse modo.

    1. Mas algo muito comentado nos EUA é que ele poderia ter apelado à NFL, mesmo sabendo que ia perder, so pra não dar a impressão que desistiu sem lutar. Já o processo judicial era algo descartado, pela complexidade e provavelmente darria em nada, como quando o dono do Raiders processou a NFL e só ganhou um pedido de desculpas. O Wells Report Context foi mais pra tentar melhorar a imagem dos Patriots com a opinião pública mesmo.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.