Saída de Gilmore solidifica mudança de estratégia de Belichick

gilmore

Os Patriots surpreenderam o mundo da NFL nesta quarta-feira (06) ao se desfazerem do CB Stephon Gilmore, trocando-o para o Carolina Panthers por uma modesta escolha de sexta rodada.

Não obstante a saída do astro e melhor jogador do time nos últimos anos tenha sido inegavelmente pouco esperada neste momento da temporada, Bill Belichick já dava indícios desde a free agency de que a estratégia defensiva para 2021 seria diferente.

Tradicionalmente, é reconhecido que Bill costuma priorizar a secundária em vez do pass rush ao montar suas defesas, o que pôde ser constatado, por exemplo, no time campeão do Super Bowl LIII e no de 2019, cujo inclusive teve Gilmore eleito Jogador Defensivo do Ano.

Porém, Belichick mudou a tática para a temporada vigente. Na free agency, foram contratados para o front-seven/pass rush: Matt Judon, Kyle Van Noy, Henry Anderson e Davon Godchaux, além das renovações de Deatrich Wise Jr. e Lawrence Guy. Já para secundária chegou apenas Jalen Mills, que vem fazendo um bom início de temporada.

A contratação apenas de Mills sugeriu que New England iria atrás de um corner no início do Draft. Porém, Belichick novamente preferiu apostar no pass rush, com Christian Barmore, na segunda rodada, e Ronnie Perkins, na terceira.

Somado a tudo isso, Bill também não quis dar o aumento solicitado por Stephon Gilmore, o que foi um dos motivos para liberá-lo ontem. Outro motivo foi para abrir espaço na folha salarial para a contratação do LB Jamie Collins, velho conhecido da torcida e que tem como característica principal justamente o pass rush.

Assim, fica nítido que o GM deu plena preferência ao front seven para esta temporada, e a decisão, até então, vem se mostrando acertada. Contra Tampa, um dos melhores ataques aéreos da liga, a secundária de New England deu conta do recado “com o que tinha”, ajudada obviamente com um pass rush que deixou Brady desconfortável no pocket em vários snaps.

Para se ter uma comparação, em 2020 os Pats tiveram uma porcentagem média de sacks de 4,63%. Nesse ano, o número já subiu para 7,46%. Sem dúvidas, o principal nome do setor é Matt Judon, que vem sendo o melhor jogador da equipe na temporada e o grande playmaker da defesa.

Enfim, se o bom desempenho do pass rush permanecerá ao longo da temporada, bem como o sólido aproveitamento da secundária, não se pode adivinhar. Contudo, Bill Belichick realmente mudou sua estratégia, e a saída de Gilmore solidificou isso.


Acompanhe o Patriotas no twitter!

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.