Tom Brady fala sobre Mitchell, 49ers e os QBs em Dallas

Em sua entrevista semanal, Tom Brady comentou sobre como sua mobilidade tem ajudado o time, como foi jogar “em casa”, o desempenho de Malcolm Mitchell e a situação dos QBs em Dallas.

Tom Brady fala sobre Mitchell, 49ers e os QBs em Dallas

Algo mudou em Brady este ano, estamos vendo ele correr mais, se mover no pocket pra alongar jogadas e se livrar da marcação. E ele tem 39 anos.

“Alex (Guerrero, preparador físico) tem sido fundamental nessa preparação, enquanto estou envelhecendo. Trabalhamos juntos a anos, e conseguimos ser mais eficientes e melhorar a cada ano. Claro que saúde e durabilidade são prioridades na NFL, tento e tenho muito orgulho de estar sempre disponível para os Patriots toda semana.”

Brady falou inclusive que melhorou seu tempo no tiro de 40 jardas.

“Foquei muito em melhorar os primeiros passos. Nunca tive instintos de sair do pocket e tentar correr, não é meu estilo de jogo. Agora não, aumentei meu alcance em umas 20 jardas. Nunca serei Russell Wilson, mas só por adicionar mais algumas jogadas no ataque, já ajuda bastante o time.”

Após a vitória, Brady encontrou com seus conhecidos da Califórnia.

“Tinha umas 50 ou 60 pessoas pra dar um oi. Como não vou muito lá, não vejo essas pessoas constantemente, como família, amigos de colégio e infância. É difícil dizer o que senti, fiquei emocionado de jogar na frente deles.”

Tom Brady não teve Gronk e Hogan em campo, mas achou um outro alvo confiável em Malcolm Mitchell.

“Ele é mais do que inteligente, ele conquistou muito, teve uma oportunidade e tirou proveito dela. Selecionado na 4a rodada, não sei o que esperam dele este ano, mas sei que nossos coaches gostam muito desde ante do draft.

Ele tem treinado bastante, tem uma grande personalidade, está sempre sorrindo e sempre com uma boa atitude em campo.”

Sobre as recepções de Mitchell:

“Ele tem ótimas mãos, mesmo não sendo do mesmo tamanho, parece com Gronk. Ele tem muita confiança, tanto que sempre que recebe a bola, não reduz a velocidade, ele continua correndo.”

Brady comentou também sobre a situação dos QBs em Dallas, que é semelhante ao que houve com ele e Bledsoe.

“Eu não vi a conferência de Tony Romo, mas quando você faz parte de um time e o coach toma uma decisão, você não vai querer virar o time de cabeça pra baixo por motivos pessoais. Aprendi isso no college. Queria ter jogado todos os snaps, mas fui pro banco. Eu penso que se você compete bem, isso te leva a outro nível, e você aprende com isso. Tem que focar nas coisas que precisa melhorar para evoluir sempre.”

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Este post tem um comentário

  1. É tocante a ética profissional de Brady. Convenhamos, 39 anos, 3 vezes MVP do SB, 2 vezes MVP da NFL, 4 títulos, ele podia muito bem deitar na cama da sua fama, mas o cara se esforça mais e mais a cada ano! Buscando adicionar velocidade na sua corrida, se tornar mais móvel para se adaptar ao “novo” estilo da NFL… que cara sensacional!!!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.