Vitória bem vinda e a construção da base para Mac Jones

Mac Jones

Para o comentarista “resultadista” o que eu vou falar não faz o menor sentido, mas estava mais confiante nos Patriots após a derrota contra os Dolphins do que na vitória contra os Jets

Afinal, o placar é apenas um detalhe de toda uma cena que dura horas e deve ser considerada por inteiro. E não existe essa dicotomia de “jogar feio e ganhar ou jogar bonito e perder?” que tanto insistem em usar.

Ganhar bem é meio caminho andado para a vitória, apesar dela poder vir como no domingo, quando, na minha visão, não fomos assim tão bem. 

A falta de Trent Brown na linha ofensiva era sentida a cada snap do nosso ataque, e na defesa o discurso pode parecer ainda mais absurdo, mas não me convenceu mesmo com as quatro interceptações. 

Muitos tackles perdidos contra o jogo terrestre e as picks entram mais na conta de Zach Wilson do que qualquer outra coisa. 

Mas nunca é demais contar com um W na tabela de jogos, né?

Agora é hora de fazer ajustes contra os Saints, por que na Semana 4 tem um “carinha” chegando cheio de vontade em Foxoboro e ninguém quer perder. 

Jones tem que ser uma construção sólida

Mesmo enfrentando uma das piores secundárias da liga, as chamadas de ataque seguiram conservadoras, e não adianta Mac Jones dizer o contrário. 

No primeiro quarto, pouco depois de White transformar um passe curto em 28 jardas, Jones quis aproveitar a free play de uma invasão na zona neutra e buscou Bourne na endzone, quase sendo interceptado.

Veio então o flea flicker e pela imagem abaixo você pode ver que Nelson Agholor tinha uma rodovia para ir até a endzone, mas Jones foi conservador e Jonnu Smith, num lance menos arriscado e capaz de garantir o first down.

Isso é ruim? Claro que não é a prova disso estava também nessa partida. 

Depois do jogo, Robert Saleh, técnico dos Jets, disse que Zach Wilson tinha que aprender que também era possível jogar o “ok boring football” ao invés de tentar um home run a cada lance e, bem, acabar interceptado quatro vezes. 

Zach Wilson sempre foi elogiado pelo braço potente e obviamente queria mostrar para a torcida de Nova York que os tempos sofridos do passado tinham ficado para trás, mas acabou fazendo justamente o contrário. 

Saleh se mostra um treinador mais inteligente que o antecessor Adam Gaze, então não acho que os rivais vão estragar mais um bom prospecto, mas o que os Jets querem fazer agora é justamente o que Belichick está fazendo com Jones. 

Assim como aconteceu com Brady em 2001, os primeiros momentos de um jovem na posição mais importante do jogo devem ser exclusivamente para evitar erros e construir sua confiança. 

Muito tocado na estreia contra Miami e sofrendo com o desfalque da linha contra os Jets, Mac Jones saiu de campo de seus dois primeiros jogos sem cometer um turnover. 

Ou seja, saiu de campo sabendo que pode confiar em si mesmo e naqueles que falam nos seus ouvidos.

Como disse na semana passada, aos poucos o camisa 10 ganhará suas asas, mas você precisa aprender a andar antes de tentar correr. 


Foto de capa por Elsa/Getty Images.

Acompanhe nosso perfil no Instagram clicando aqui.

Compartilhe esta matéria:

Share on facebook
Share on twitter

Este post tem um comentário

  1. Exatamente o que eu penso.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Patriotas é um fã clube oficial no Brasil e reconhecido pelo New England Patriots nos Estados Unidos.

Site desenvolvido pela equipe Patriotas.